Ads Top

I Ching, o Livro das Mutações - Livro Primeiro, Hexagrama 45: Ts'ui / Reunião

Imagem de 'Ts'ui / Reunião' - hexagrama número 45, de 64 que fazem parte do I Ching, o Livro das Mutações

Esse texto faz parte da série a respeito do I Ching, o Livro das Mutações, que publicamos no blog quinzenalmente. A proposta é apresentar os textos sobre os 64 hexagramas publicados nos livros Primeiro e Terceiro do livro de Richard Wilhelm.

Para entender melhor o que é o I Ching, sugerimos dar uma olhada no post:


Para consultar o índice dos 64 hexagramas, basta acessar:


Cada hexagrama inclui:

  • uma introdução geral, apresentando aspectos básicos do hexagrama;
  • nome do hexagrama (卦名 guàmíng), que por si só já é repleto de simbolismos;
  • texto, também chamado julgamento ou oráculo, que revela em linguagem simbólica o significado do hexagrama e possui poucas frases, tendo a ele sido adicionados comentários e interpretações ao longo dos séculos, a fim de ajudar o leitor a traduzir o ensinamento ancestral;
  • imagem ou símbolo, que apresenta uma mensagem adicional, com um modelo de conduta ou um conselho estratégico para lidar com a situação indicada pelo hexagrama; e
  • os textos das linhas, em número de seis, indicam alternativas ou transformações possíveis das condições retratadas no hexagrama - lembrando que as linhas são contadas de baixo para cima, sendo a linha inferior a primeira.

E isso é basicamente tudo que você precisa saber para continuar. Boa leitura!

Livro Primeiro (o Texto), Hexagrama 45: Ts'ui / Reunião



Este hexagrama está relacionado tanto por sua forma como por seu significado com o hexagrama 8, Pi, SOLIDARIEDADE. Lá, a água está sobre a terra, aqui, o lago está sobre a terra.

Uma vez que o lago é o lugar em que as águas se acumulam, a idéia de reunião, nesse hexagrama, se expressa de modo mais acentuado.

Essa mesma idéia básica surge também do fato de serem duas linhas fortes (na quarta e quinta posições) que aqui geram a REUNIÃO, enquanto no hexagrama 8 há apenas uma linha forte na quinta posição, em meio às linhas fracas.

Julgamento


REUNIÃO. Sucesso. O rei se aproxima de seu templo. É favorável ver o grande homem. Isso traz sucesso. A perseverança é favorável. Oferecer grandes sacrifícios traz boa fortuna. É favorável empreender algo.

A reunião de pessoas em grandes comunidades pode ser um fato natural, como no caso de uma família, ou algo artificial, como no caso de um estado.

A família reúne-se em torno do pai, como chefe. A continuidade desta reunião é alcançada através de sacrifícios aos antepassados, celebrações em que todo o clã se reúne.

Os antepassados, graças à memória coletiva de seus descendentes vivos, se integram tão profundamente na vida espiritual da família que ela, então não, se deixa dispersar nem dissolver.

Onde é preciso reunir pessoas, forças religiosas tornam-se necessárias. Mas é também preciso que haja um líder humano como centro da reunião. Para poder reunir os outros, esse líder deve primeiro concentrar-se, integrando-se em si mesmo.

Só reunindo forças morais se pode unificar o mundo. Esses grandes períodos de unificação deixarão um legado de importantes realizações. Este é o sentido de oferecer grandes sacrifícios.

No âmbito social a época da REUNIÃO exige grandes empreendimentos.


Imagem


O lago sobre a terra: a imagem da REUNIÃO. O homem superior renova suas armas para enfrentar o imprevisto.

Quando a água se acumula no lago até ultrapassar o nível da terra, há risco de um rompimento. Deve-se tomar precauções para evitá-lo.

Do mesmo modo, quando um grande número de homens se reúne, desentendimentos tendem a surgir; onde acumulam-se muitos bens, roubos tendem a ocorrer.

Por isso, na época da REUNIÃO é preciso armar-se a tempo, para defender-se do inesperado. Os infortúnios humanos muitas vezes resultam de acontecimentos inesperados, contra os quais não foram tomadas precauções.

Podem-se evitá-los mantendo-se prevenido.

Textos das linhas


Pintura rupestre representando cinco figuras humanas em comunhão: ilustra a seção a respeito dos textos das linhas de ''Ts'ui / Reunião'', um dos 64 hexagramas do I Ching, o Livro das Mutações


Seis na primeira posição significa: se você é sincero, mas não até ao fim, algumas vezes há confusão, em outras, reunião. Se você chama, após um gesto de mão, você poderá rir outra vez. Não lamente nada. Ir não envolve culpa.

A situação aqui é a seguinte: um homem quer se reunir a um líder a quem admira. Mas ele se encontra em meio a um grupo numeroso pelo qual se deixa influenciar e, por isso, fica indeciso.

Com isso, não encontra um centro firme em torno do qual possa se reunir. Mas, caso essa carência seja expressa num pedido de ajuda, o líder, com um gesto apenas, fará desaparecer toda angústia.

Por isso, é necessário não se deixar confundir. Reunir-se a este líder é, sem dúvida, correto.

Seis na segunda posição significa: deixar-se levar traz boa fortuna e mantém livre de culpa. Quando se é sincero, é favorável oferecer mesmo uma pequena oferenda.

Em épocas de REUNIÃO não se devem escolher caminhos de forma arbitrária.

forças secretas atuando de modo a reunir aqueles que se correspondem. É preciso deixar-se conduzir por esta atração; não há erro nenhum nisso.

Quando existem afinidades profundas, não são necessários grandes preparativos ou formalidades.

Há, então, entre as pessoas, uma compreensão mútua natural, assim como a Divindade aceita de bom grado uma pequena oferenda se vinda do coração.



Seis na terceira posição significa: reunião entre suspiros. Nada que favoreça. Ir não envolve culpa. Pequena humilhação.

Muitas vezes, um homem busca unir-se a outros, mas as pessoas em seu redor formaram já um grupo entre si e ele permanece isolado. A situação como um todo parece insustentável.

Ele deve decidir-se então pelo caminho do progresso, aliando-se de maneira decidida àquele que está mais próximo do centro do grupo e que poderá ajudá-lo a conseguir ingresso neste círculo fechado.

Isso não é um erro, mesmo que, a princípio, sua condição de estranho seja de certo modo humilhante.

Nove na quarta posição significa: grande boa fortuna! Nenhuma culpa.

Aqui descreve-se um homem que reúne outros em torno de si, em nome de seu governante.

Como ele não busca vantagens para si, mas trabalha desinteressadamente em favor da união de todos, seu trabalho é coroado de êxito e tudo se resolve de maneira adequada.



Nove na quinta posição significa: se aquele que reúne ocupa uma posição de autoridade, não há culpa. Caso ainda não haja uma verdadeira adesão por parte de alguns, será necessária uma elevada e constante perseverança. Então, o arrependimento desaparece.

É sempre benéfico para um homem quando as pessoas se reúnem em torno dele de maneira natural e espontânea. Isso lhe confere uma certa influência, que lhe pode ser muito útil.

Mas é possível também que muitos se aproximem atraídos não por um sentimento de confiança, mas por sua posição influente. Isso é, sem dúvida, lamentável.

O único recurso para se lidar com tais pessoas consiste em procurar conquistar-lhes a confiança graças ao exemplo de uma firme e constante lealdade ao dever.

Assim, aos poucos, a desconfiança secreta vai sendo vencida e desaparecem os motivos pelos quais se lamentava.

Seis na sexta posição significa: lamentos e suspiros, torrentes de lágrimas. Nenhuma culpa.

Pode ocorrer que um homem procure reunir-se a outros e suas boas intenções sejam mal interpretadas. Ele então se entristece e lamenta.

Mas este é o caminho certo. Pois, com isso, é possível que o erro de julgamento seja percebido e a reunião tão desejada e tão dolorosamente perdida, ao final, se realize.

Depois de tudo

E aqui alcançamos o final do texto sobre o hexagrama Ts'ui / Reunião, da primeira parte do livro I Ching, o Livro das Mutações.

Caso tenha interesse, pode adquirir o livro clicando na imagem a seguir:



Para consultar o índice dos hexagramas, clique:

Próximo hexagrama:
  • 46. Shêng / Ascensão

Hexagrama anterior:


---

Créditos e referências

Ilustrações e fotos creditadas na ordem em que aparecem no post.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.