Ads Top

I Ching, o Livro das Mutações - Livro Primeiro, Hexagrama 34: Ta Chuang / O Poder do Grande

Imagem de 'Ta Chuang / O Poder do Grande' - hexagrama número 34, de 64 que fazem parte do I Ching, o Livro das Mutações

Esse texto faz parte da série a respeito do I Ching, o Livro das Mutações, que estamos publicando no blog quinzenalmente. A proposta é apresentar os textos sobre os 64 hexagramas publicados nos livros Primeiro e Terceiro do livro de Richard Wilhelm.

Para entender melhor o que é o I Ching, sugerimos dar uma olhada no post:


Para consultar o índice dos 64 hexagramas, basta acessar:


Cada hexagrama inclui:

  • uma introdução geral, apresentando aspectos básicos do hexagrama;
  • nome do hexagrama (卦名 guàmíng), que por si só já é repleto de simbolismos;
  • texto, também chamado julgamento ou oráculo, que revela em linguagem simbólica o significado do hexagrama e possui poucas frases, tendo a ele sido adicionados comentários e interpretações ao longo dos séculos, a fim de ajudar o leitor a traduzir o ensinamento ancestral;
  • imagem ou símbolo, que apresenta uma mensagem adicional, com um modelo de conduta ou um conselho estratégico para lidar com a situação indicada pelo hexagrama; e
  • os textos das linhas, em número de seis, indicam alternativas ou transformações possíveis das condições retratadas no hexagrama - lembrando que as linhas são contadas de baixo para cima, sendo a linha inferior a primeira.

E isso é basicamente tudo que você precisa saber para continuar. Boa leitura!

Livro Primeiro (o Texto), Hexagrama 34: Ta Chuang / O Poder do Grande



As linhas grandes, isto é, luminosas e fortes, são poderosas. Quatro linhas luminosas ingressaram embaixo no hexagrama e vêm a ascender.

O trigrama superior é Chên, o Incitar; o inferior é Ch´ien, o Criativo. O Criativo é forte, o Incitar provoca o movimento.

O sentido de PODER DO GRANDE resulta da união do movimento com a força. Este hexagrama é associado ao segundo mês do calendário chinês (março-abril).

Julgamento


O PODER DO GRANDE. A perseverança é favorável.

Este hexagrama indica uma época em que os valores internos ascendem vigorosamente e alcançam o poder. Mas a força já ultrapassou a linha mediana e por isso se corre o perigo de confiar inteiramente no seu próprio poder sem se preocupar com o que é correto.

Há também o risco de se pôr em movimento sem esperar o momento adequado. Por isso, acrescenta-se a frase: "a perseverança é favorável". Pois o poder verdadeiramente grande não degenera em mera violência, mas permanece internamente ligado aos princípios do bem e da justiça.

Quando se compreende que a grandeza e a justiça devem estar inseparavelmente unidas, então se poderá compreender o verdadeiro sentido de tudo o que ocorre no céu e na terra.


Imagem


O trovão acima, no céu: a imagem do PODER DO GRANDE. Assim, o homem superior não trilha caminhos que não estão de acordo com a ordem vigente.

O trovão, a energia elétrica, ascende na primavera. Este movimento está em harmonia com a direção do movimento celeste e, assim, coincidindo com o céu, produz grande poder.

Porém, a verdadeira grandeza consiste na harmonia com o bem. Por isso, o homem superior, em épocas de grande poder, evita toda iniciativa que não esteja de acordo com a ordem reinante.

Textos das linhas


Bode chifrudo descansa ao pé da cerca: ilustra a seção a respeito dos textos das linhas de ''Ta Chuang / O Poder do Grande'', um dos 64 hexagramas do I Ching, o Livro das Mutações


Nove na primeira posição significa: poder nos dedos dos pés. Prosseguir traz infortúnio. Isto é, sem dúvida, verdadeiro.

Os dedos dos pés estão no ponto mais baixo e estão dispostos a avançar. Do mesmo modo, o grande poder, numa posição inferior, tende a forçar violentamente o progresso.

Mas se essa atitude for levada adiante, certamente conduzirá ao infortúnio. Por isso, como conselho, acrescentou-se uma advertência.

Nove na segunda posição significa: a perseverança traz boa fortuna.

A premissa aqui é de que as portas do sucesso começam a se abrir. A resistência começa a ceder e há um avanço poderoso.

Este é o ponto em que facilmente pode surgir uma excessiva e arrogante autoconfiança.

Por isso, o oráculo diz que a perseverança - isto é, a perseverança no equilíbrio interno, sem o uso excessivo do poder - traz boa fortuna.



Nove na terceira posição significa: o homem inferior age através do poder. O homem superior não age assim. É perigoso continuar. Um bode arremete contra uma cerca e prende seus chifres.

Aquele que exibe seu poder acaba por se enredar em dificuldades assim como um bode enreda seus chifres ao arremeter contra uma cerca.

O homem inferior aproveita-se do poder, de modo exibicionista, enquanto está de posse dele.

O homem superior não procede assim. Ele permanece consciente do perigo implicado em tal arremetida intempestiva e renuncia em tempo a essa mera exibição de poder.

Nove na quarta posição significa: a perseverança traz boa fortuna. O arrependimento desaparece. Abre-se a cerca e não há nenhum emaranhamento. O poder se apoia no eixo de um grande carro.

Se um homem trabalha com perseverança e tranquilidade na superação de obstáculos, ao final, alcançará sucesso. Os obstáculos cedem e desaparece todo motivo de arrependimento em virtude do uso abusivo do poder.

Aqui, o poder de um homem não se mostra externamente, mas é capaz de mover pesadas cargas assim como um carro grande, cuja força está nos eixos. Quanto menos ele utilizar o poder externamente, tanto maior será seu efeito.



Seis na quinta posição significa: o bode se solta com facilidade. Nenhum arrependimento.

O bode caracteriza-se pela rigidez externa aliada à fraqueza interna. A situação apresenta uma configuração em que tudo é fácil, não havendo qualquer resistência.

Pode-se, então, abandonar as tendências à beligerância e à teimosia, sem qualquer risco de arrependimento.

Seis na sexta posição significa: um bode arremete contra uma cerca. Não pode ir nem para diante nem para trás. Nada é favorável. Se o homem nota a dificuldade, isso traz boa fortuna.

Se alguém se aventura longe demais, chega a um impasse em que não pode nem avançar nem recuar, e tudo o que fizer apenas aumentará a complicação.

Uma tal teimosia leva a dificuldades insuperáveis. Se a pessoa reconhecer sua situação, desistir de continuar numa atitude obstinada e se tranquilizar, então, com o tempo, tudo voltará à normalidade.

Depois de tudo

E aqui alcançamos o final do texto sobre o hexagrama Ta Chuang / O Poder do Grande, da primeira parte do livro I Ching, o Livro das Mutações.

Caso tenha interesse, pode adquirir o livro clicando na imagem a seguir:



Para consultar o índice dos hexagramas, clique:

Próximo hexagrama:
  • 35. Chin / Progresso

Hexagrama anterior:


---

Créditos e referências

Ilustrações e fotos creditadas na ordem em que aparecem no post.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.