Ads Top

I Ching, o Livro das Mutações - Livro Primeiro, Hexagrama 31: Hsien / A Influência (Cortejar)

Imagem de 'Hsien / A Influência (Cortejar)' - hexagrama número 31, de 64 que fazem parte do I Ching, o Livro das Mutações

Esse texto faz parte da série a respeito do I Ching, o Livro das Mutações, que estamos publicando no blog quinzenalmente. A proposta é apresentar os textos sobre os 64 hexagramas publicados nos livros Primeiro e Terceiro do livro de Richard Wilhelm.

Para entender melhor o que é o I Ching, sugerimos dar uma olhada no post:


Para consultar o índice dos 64 hexagramas, basta acessar:


Cada hexagrama inclui:

  • uma introdução geral, apresentando aspectos básicos do hexagrama;
  • nome do hexagrama (卦名 guàmíng), que por si só já é repleto de simbolismos;
  • texto, também chamado julgamento ou oráculo, que revela em linguagem simbólica o significado do hexagrama e possui poucas frases, tendo a ele sido adicionados comentários e interpretações ao longo dos séculos, a fim de ajudar o leitor a traduzir o ensinamento ancestral;
  • imagem ou símbolo, que apresenta uma mensagem adicional, com um modelo de conduta ou um conselho estratégico para lidar com a situação indicada pelo hexagrama; e
  • os textos das linhas, em número de seis, indicam alternativas ou transformações possíveis das condições retratadas no hexagrama - lembrando que as linhas são contadas de baixo para cima, sendo a linha inferior a primeira.

E isso é basicamente tudo que você precisa saber para continuar. Boa leitura!

Livro Primeiro (o Texto), Hexagrama 31: Hsien / A Influência (Cortejar)



O nome do hexagrama significa "universal", "geral" e, num sentido figurado, "influenciar", "estimular". O trigrama superior é Tui, o alegre; o inferior é Kên, a quietude.

O rígido trigrama inferior, através de sua influência persistente e tranquilizadora, estimula o fraco trigrama superior, que então corresponde alegre e animadamente a este estímulo. Kên, o trigrama inferior, é o filho mais moço; o trigrama superior, Tui, a filha mais moça.

Assim está representada a atração mútua entre os sexos. No cortejar, o masculino deve tomar a iniciativa, colocando-se abaixo do feminino.

Assim como a primeira parte do livro começa com o hexagrama do céu e da terra como fundamento de tudo o que existe, a segunda parte começa com o hexagrama que trata do cortejar e do casamento como fundamento de todas as relações sociais.

Julgamento


INFLUÊNCIA. Sucesso. A perseverança é favorável. Tomar uma jovem em casamento traz boa fortuna.

O fraco está acima, o forte, abaixo. Deste modo, suas forças se atraem e eles se unem.

Isso traz o sucesso, pois toda vitória baseia-se na atração mútua. A tranquilidade interna, quando unida à alegria externa, faz com que a alegria não se exceda, mas permaneça dentro dos limites corretos.

Este é o sentido da advertência: "a perseverança é favorável" - pois é através da perseverança que se diferencia o seduzir do cortejar, no qual o homem forte coloca-se abaixo da jovem fraca, mostrando-lhe consideração.

Esta atração entre os afins é uma lei universal da natureza. O céu e a terra atraem-se um ao outro e assim todos os seres vêm à existência. O sábio influencia os homens graças à atração que exerce sobre os seus corações, e assim o mundo alcança a paz.

Pode-se reconhecer a essência de todos os seres no céu e na terra pelas atrações que exercem.


Imagem


Um lago na montanha: a imagem da INFLUÊNCIA. Assim o homem superior, através da receptividade, incentiva as pessoas a que se lhe aproximem.

A montanha sobre a qual há um lago é estimulada pela sua umidade. Esta vantagem se deve ao fato de seu cume não sobressair, mas ser abaulado.

A imagem recomenda que o homem se conserve interiormente humilde e livre, de modo a que possa permanecer receptivo aos bons conselhos. As pessoas logo desistem de aconselhar aqueles que julgam saber sempre mais que os outros.

Textos das linhas


Casal chinês com guarda-chuva e preparado para o casamento vermelho: ilustra a seção a respeito dos textos das linhas de ''Hsien / A Influência (Cortejar)'', um dos 64 hexagramas do I Ching, o Livro das Mutações


Seis na primeira posição significa: a influência manifesta-se no dedo maior do pé.

Antes que um movimento se realize de fato, manifesta-se primeiro no dedo maior do pé. A idéia da influência está já presente, porém no momento não é aparente para os outros.

Enquanto a intenção não produz efeitos visíveis, não tem importância para o mundo externo. Não leva nem ao bem nem ao mal.

Seis na segunda posição significa: a influência manifesta-se na altura da tíbia. Infortúnio. Permanecer traz boa fortuna.

A canela segue o movimento do pé. Por si mesmo não pode nem avançar nem ficar parada.

Sendo esse movimento dependente e sem autonomia, traz infortúnio. Deve-se esperar com paciência até que uma influência positiva estimule a ação.

Assim se permanece livre de culpa.



Nove na terceira posição significa: a influência manifesta-se nas coxas. Aderir àquilo que segue. Continuar é humilhante.

Todo estado de ânimo do coração induz a um movimento. As coxas correm sem hesitar em busca do que aspira o coração. Elas se ligam ao coração, ao qual seguem.

Em relação à vida humana, entretanto, não é correto agir precipitadamente, sob a influência de cada capricho; quando se torna contínua, essa conduta leva à humilhação.

Três ideias são aqui sugeridas.

Não se deve correr atrás daqueles que se quer influenciar, porém, de acordo com as circunstâncias, é preciso saber se conter. Também não se deve ceder de imediato a todos os caprichos daqueles a quem se serve. E, finalmente, nunca se deve desprezar a possibilidade de conter os estados de ânimo do seu próprio coração, pois esta é a base da liberdade humana.

Nove na quarta posição significa: a perseverança traz boa fortuna. O arrependimento desaparece. Quando o pensamento de um homem se agita em inquieto vaivém, só os amigos aos quais dirige seus pensamentos conscientes o seguirão.

O lugar do coração é aqui atingido. O impulso que daí parte é o mais importante.

É decisivo que aqui a influência seja constante e benéfica. Então, apesar do perigo decorrente da volubilidade do coração humano, já não haverá motivo para remorso.

Quando num homem atua o tranquilo poder de seu próprio ser, os efeitos serão adequados. Todos os seres que forem perceptivos às vibrações de um tal espírito serão então influenciados.

A influência sobre os outros não deve manifestar-se como um esforço consciente e intencional para manipulá-los. Devido a essa agitação consciente, o homem entra num estado de excitação e esse contínuo oscilar o esgota.

Além disso, os efeitos, nesse caso, se limitariam àqueles aos quais ele dirigisse seus pensamentos conscientes.



Nove na quinta posição significa: a influência manifesta-se na nuca. Nenhum arrependimento.

A nuca é a parte mais imóvel do corpo. Quando a influência manifesta-se aqui, a vontade permanece firme e a influência não perturba, nem confunde.

Por essa razão, não há motivo para remorso.

O que ocorre nas profundezas do ser, no inconsciente, não pode ser provocado nem impedido pelo consciente. Na verdade, não pode influenciar o mundo exterior aquele que é ele próprio insensível à influência.

Seis na sexta posição significa: a influência manifesta-se no maxilar, na face e na língua.

A forma mais superficial de querer exercer influência sobre os outros é através da mera tagarelice, quando as palavras são vazias de sentido.

Tal estímulo, produzido pela mera movimentação dos órgãos da fala, permanece necessariamente insignificante.

Por essa razão o texto não traz qualquer referência à boa ou má fortuna.

Depois de tudo

E aqui alcançamos o final do texto sobre o hexagrama Hsien / A Influência (Cortejar), da primeira parte do livro I Ching, o Livro das Mutações.

Caso tenha interesse, pode adquirir o livro clicando na imagem a seguir:



Para consultar o índice dos hexagramas, clique:

Próximo hexagrama:

Hexagrama anterior:


---

Créditos e referências

Ilustrações e fotos creditadas na ordem em que aparecem no post.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.