I Ching, o Livro das Mutações - Livro Primeiro, Hexagrama 18: Ku / Trabalho Sobre o que se Deteriorou

Imagem de 'Ku / Trabalho Sobre o que se Deteriorou' - hexagrama número 18, de 64 que fazem parte do I Ching, o Livro das Mutações

Esse texto faz parte da série a respeito do I Ching, o Livro das Mutações, que publicamos no blog quinzenalmente. A proposta é apresentar os textos sobre os 64 hexagramas publicados nos livros Primeiro e Terceiro do livro de Richard Wilhelm.

Para entender melhor o que é o I Ching, sugerimos dar uma olhada no post:


Para consultar o índice dos 64 hexagramas, basta acessar:


Cada hexagrama inclui:

  • uma introdução geral, apresentando aspectos básicos do hexagrama;
  • nome do hexagrama (卦名 guàmíng), que por si só já é repleto de simbolismos;
  • texto, também chamado julgamento ou oráculo, que revela em linguagem simbólica o significado do hexagrama e possui poucas frases, tendo a ele sido adicionados comentários e interpretações ao longo dos séculos, a fim de ajudar o leitor a traduzir o ensinamento ancestral;
  • imagem ou símbolo, que apresenta uma mensagem adicional, com um modelo de conduta ou um conselho estratégico para lidar com a situação indicada pelo hexagrama; e
  • os textos das linhas, em número de seis, indicam alternativas ou transformações possíveis das condições retratadas no hexagrama - lembrando que as linhas são contadas de baixo para cima, sendo a linha inferior a primeira.


E isso é basicamente tudo que você precisa saber para continuar. Boa leitura!

Livro Primeiro (o Texto), Hexagrama 18: Ku / Trabalho Sobre o que se Deteriorou

O ideograma chinês Ku representa uma tigela em cujo conteúdo proliferam vermes. Isso significa o que se deteriorou.

Isso ocorreu porque a suave indiferença do trigrama inferior uniu-se à rígida inércia do trigrama superior, resultando em estagnação. Como isso implica em culpa, tal condição exige a remoção da causa.

Por isso, o significado do hexagrama não é simplesmente "o que se deteriorou" e sim TRABALHO SOBRE O QUE SE DETERIOROU.

Julgamento


TRABALHO SOBRE O QUE SE DETERIOROU tem sublime sucesso. É favorável atravessar a grande água. Antes do ponto de partida, três dias, depois do ponto de partida, três dias.

Aquilo que se deteriorou por culpa dos homens pode ser pelo seu trabalho restaurado. O que levou a esse estado de corrupção não foi um destino imutável, como na época da ESTAGNAÇÃO, mas sim o uso abusivo da liberdade.

O trabalho visando à melhoria das condições é promissor, pois está em harmonia com as possibilidades do momento. O homem não deve recuar amedrontado diante do trabalho e do perigo - simbolizados pela travessia da grande água -, e sim empenhar-se nele com energia.

O sucesso, entretanto, depende de uma deliberação correta. Isso está expresso nas frases: "antes do ponto de partida, três dias" e "depois do ponto de partida, três dias".

Deve-se conhecer as causas da deterioração para, então, se poder afastá-las; por isso é necessário cautela no período que antecede o ponto de partida. Depois, deve-se cuidar para que o novo caminho seja iniciado com segurança, de maneira a evitar um retrocesso.

Por isso, a cautela é importante também depois do ponto de partida. A indiferença e a inércia que provocaram a deterioração devem ser substituídas pela decisão e energia, para que após o final surja um novo começo.

Imagem


O vento sopra na base da montanha: a imagem da Deterioração. Assim o homem superior agita os homens e lhes fortalece o espírito.

Quando o vento sopra na base da montanha, é por ela rechaçado. Tal movimento danifica a vegetação, o que torna necessário melhorias.

Assim também, atitudes e hábitos aviltantes levam a sociedade humana a deteriorar-se.

Para eliminá-los, o homem superior deve regenerar a sociedade. Seus métodos devem se derivar também dos dois trigramas básicos, mas de modo a que seus efeitos se desenvolvam numa seqüência ordenada.

O homem superior deve remover a estagnação sacudindo a opinião pública, assim como age o vento sacudindo tudo, para, em seguida, fortalecer e tranquilizar o caráter dos homens - assim como a montanha oferece tranquilidade e alimento a tudo que vive ao seu redor.

Textos das linhas


Tigela preta com sementes secas sobre uma superfície vermelha: ilustra a seção a respeito dos textos das linhas de ''Ku / Trabalho Sobre o que se Deteriorou'', um dos 64 hexagramas do I Ching, o Livro das Mutações


Seis na primeira posição significa: corrigindo o que foi deteriorado pelo pai. Se há um filho, nenhuma culpa permanecerá sobre o pai que partiu. Perigo. Ao final, boa fortuna.

O rígido apego à tradição provocou a decadência. Porém, essa deterioração não está ainda profundamente enraizada, não sendo, por isso, difícil a recuperação.

É como se um filho compensasse a deterioração que seu pai deixou que se instalasse. Nenhuma culpa afetará, então, a memória do pai.

Porém, não se deve ignorar o perigo ou abordar a questão de modo superficial. Somente se o homem permanece consciente do perigo que toda reforma implica é que tudo irá bem ao final.

Nove na segunda posição significa: corrigindo o que foi deteriorado pela mãe. Não se deve ser demasiado perseverante.

Isso se refere a erros provocados pela fraqueza e que levaram à decadência; por isso o simbolismo do que foi deteriorado pela mãe.

Neste caso, ao se corrigirem os erros, deve-se proceder com uma certa consideração e amabilidade. Para não causar ferimentos, é necessário evitar uma atitude rude.

Nove na terceira posição significa: corrigindo o que foi deteriorado pelo pai. Haverá um pouco de remorso. Nenhuma grande culpa.

Descreve-se aqui um homem que age com um certo excesso de energia ao corrigir os erros do passado.

Por isso, vez ou outra surgirão, sem dúvida, pequenas discordâncias e aborrecimentos. Mas em ações corretivas é preferível o excesso de rigor à insuficiência.

Portanto, mesmo tendo, às vezes, algum motivo de remorso, se permanecerá livre de qualquer culpa séria.

Seis na quarta posição significa: tolerante para com o que foi deteriorado pelo pai. Continuando, se encontrará humilhação.

Isso indica a situação de um homem que, por fraqueza, não enfrenta a deterioração que vem do passado e que agora começa a se manifestar. Ele permite que a deterioração siga o seu curso.

Se isso prosseguir, a conseqüência será a humilhação.

Seis na quinta posição significa: corrigindo o que foi deteriorado pelo pai. Encontram-se elogios.

Um homem está diante da deterioração nascida da negligência em épocas passadas.

Ele não possui a força para afastar a corrupção sozinho. Encontra, porém, auxiliares capazes com cujo apoio, ainda que não podendo criar algo inteiramente novo, conseguirá realizar uma reforma profunda.

Isso também é louvável.

Nove na sexta posição significa: ele não está servido de reis e príncipes. Propõe para si objetivos mais elevados.

Nem todo homem é obrigado a envolver-se nos assuntos do mundo. Há alguns cujo desenvolvimento interior lhes permite deixar que o mundo siga seu rumo, sem se envolverem em reformas na vida pública.

Mas isso não implica no direito a uma atitude passiva ou meramente crítica.

Tal recolhimento é justificado apenas quando o homem se dedica a realizar em si mesmo os ideais mais elevados da humanidade. Pois, ainda que distante, o sábio cria para o futuro valores humanos incomparáveis.

Depois de tudo

E aqui alcançamos o final do texto sobre o hexagrama Ku / Trabalho Sobre o que se Deteriorou, da primeira parte do livro I Ching, o Livro das Mutações.

Caso tenha interesse, pode adquirir o livro clicando na imagem a seguir:



Para consultar o índice dos hexagramas, clique:

Próximo hexagrama:

Hexagrama anterior:


---

Créditos e referências

Ilustrações e fotos creditadas na ordem em que aparecem no post.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Escreva um comentário aí em baixo para o mundo saber o que você achou do post ou do blog. Se preferir, compartilhe o post e nos siga no Facebook ou no Google Plus.