Pontes de pedra, escadaria para os céus, terraço de arroz e mais corvos-marinhos nas fotos do mês


Máquina fotográfica quem jeitão antigo - Argus

Opa, voltamos com as fotos do mês e estou gostando mesmo de fazer esses posts. Já falei isso, né?

Neste mês é ainda mais especial, pois faz apenas cinco dias que foi celebrado o Dia Internacional da Fotografia - e também porque no início do mês, comemorei 38 invernos (firme e forte, igual a dor de dente).

Ok, me aniversário não tem nada a ver com isso - e por isso mesmo, deixemos de lero-lero e vamos direto ao que interessa: as fotos da China do mês.

E pode comentar à vontade lá embaixo.

Ponte de pedra

A mais longa e antiga ponte de pedra da China, pelo menos até 1905, de acordo com pessoal do OPERA SKACHAT:

Crossing Jinjing and Nanan, west of Fuzhou city, China, is An Binh stone bridge. Buildings are built of huge stone blocks from the 12th-century. The bridge has the length of 2070m, is considered one of the oldest bridges in the world. Until 1905, An Binh is the longest bridge in China.




Stairway to heaven

Eu canso só de olhar, e parece que tenho razão. Olha só o que publicou a Gazeta do Povo:

Criada para facilitar os acessos às montanhas de Taihang, tornou-se por si só em uma atração. A subida é árdua e enjoativa, com tantas voltas, mas o visual compensa. Não é permitida o acesso às pessoas com mais de 60 anos, além de ser necessária a assinatura de um formulário atestando boas condições físicas para a subida.



Terraço de arroz

Essa me lembrou da história da família Tian - (im)provável família de Sun Tzu, autor d'A Arte da Guerra.

E eu não sabia que esses campos eram Patrimônio da Humanidade. Asia Comentada escreve sobre eles:

Os terraços de Honghe Hani ficam na província de Yunnan, no sudoeste chinês, quase na fronteira com o Vietnã, e mesmo nos períodos das secas mais terríveis da região se mantêm verdes e produtivos. Como a região é montanhosa, terraços foram construídos para os plantios do arroz, como se fazem em algumas áreas asiáticas, pois mesmo os terrenos acidentados precisam ser aproveitados para esta produção vital do alimento básico da grande maioria dos povos da Ásia.




Pescador e cormorões (ou corvos-marinhos)

No primeiro post desta série tivemos uma foto com o mesmo tema - aliás, sensacional! E não é exclusividade da China, como podemos verificar no texto do Curionautas:

No Japão antigo e na China, os pescadores aprenderam a manter e treinar essas aves para auxiliá-los a capturar peixes nos rios. A prática é conhecida como pesca com cormorão ou "Ukai" no Japão e ainda é praticada em alguns lugares do país, particularmente no Rio Nagara na província de Gifu, onde a antiga arte tem uma longa história que remonta a mais de 1.300 anos.



Click final

E ficamos por aqui.

Como já deixei claro no primeiro post desta série, teremos sempre quatro fotos por publicação, uma para cada semana do mês.

Além disso, você não verá na série os créditos ao final - como tenho feito nos textos regulares (veja um exemplo aqui no texto sobre o ano novo chinês). No entanto, em se tratando de pins do Pinterest, você sempre pode seguir a foto até encontrar a origem e (com alguma sorte) o autor.

A exceção a respeito dos créditos irá para a foto de abertura, que a princípio será sempre de um tema relacionado à arte de fotografar.

Espero que tenha gostado e aguarde poucas e boas para o próximo mês.

Aliás, qual delas você achou melhor?

Claro que eu gostaria de saber da sua opinião nos comentários. Sinta-se à vontade para queimar o filme (ou não). 

Zài Jiàn!

Crédito da imagem de abertura

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Escreva um comentário aí em baixo para o mundo saber o que você achou do post ou do blog. Se preferir, compartilhe o post e nos siga no Facebook ou no Google Plus.