Três grandes famílias de Qi e alguns quase spoilers

Fotograma da  vinheta de abertura da temporada 2013 do seriado A Grande Família da TV Globo

Não é segredo pra ninguém que estou a escrever um livro sobre Sun Tzu, o infame autor d'A Arte da Guerra. O que muita gente talvez não saiba é que fazer isso é muito difícil e exige um trabalho árduo. Ainda mais se for pra fazer do jeito que imagino.

O que muitos não sabem também é que já tenho o pano de fundo do livro bem delineado, faltando apenas terminar de desenvolver justamente a parte da trama que diz respeito ao nosso herói. Mas aos poucos vou chegando lá e acho que até o fim do ano já terei isso fechado, com um bom pedaço de palavras colocadas no "papel".

Tratando do pano de fundo, ele envolve uma parte da história da província (ou reino, ou estado) de Qi registrada nos Anais da Primavera e Outono. Fazem parte dessa história algumas das personagens sobre as quais já discorremos ao longo de vários posts:


Também serão coadjuvantes membros importantes das três famílias que nós vamos conhecer a seguir: os Bao, os Gao e os Luan. Vem comigo!

Luan, os inimigos públicos

Pelo jeito como as coisas estão se desenvolvendo, eles serão os grandes antagonistas da família de Sun Tzu, os Tian. Como o rapaz irá se comportar no meio disso, no entanto, ainda não sei.

De qualquer modo, para os nossos nefastos fins, a primeira aparição de um Luan nos Anais da Primavera e Outono ocorre em 543 AEC (ano do cavalo de terra no tradicional calendário chinês), quando um sujeito de nome Gao Zhi foge de Qi para a província de Yan do Norte. Na ocasião, ele foi escoltado por Gongsun Chai - acredito que Gao Chai / Ziwei - e Gongsun Zao - o Luan em questão, conhecido também como Ziya (não há nos Anais informação sobre seu nome, mas tudo me leva a crer que fosse Luan Zao).

Já em 539 AEC, por ocasião da visita de Han Qi (ou Han Xuanzi) a Qi, Gongsun Zao é novamente mencionado. Dessa vez na ocasião em que Han Qi dá uma espinafrada em seu filho, Ziqi (Luan Shi):

Não será ele a preservar sua família. Ele não possui o ar de um súdito.

No ano seguinte, 538 AEC, Gongsun Zao morre e ninguém menos que Yanzi dá uma espetada em Ziqi (isso mesmo,  mais uma), dizendo que ele não escaparia de um fim maligno. Cinco anos depois, em 533 AEC, foi a vez de Ziwei (da família Gao) morrer.

Aparentemente, o filho de Ziwei ficou meio perdido (ou era só meio abobalhado mesmo), já que o já infame Ziqi tentou tomar de conta dos negócios da família do defunto. Não conseguiu devido à intervenção de Tian Huanzi e acho que esse é o momento em que os Luan começam de fato a se estranhar com os Tian.

E em 531 AEC, o estranhamento chega ao auge com os Luan e os Gao sendo derrotados pelos Tian e pelos Bao, o que resultou no exílio de Luan Shi e de Gao Qiang para a província de Lu. Este episódio também é a última menção dos Luan no período que nos interessa.

Convém destacar que Luan Shi era à época ministro em Qi e imagino que a família tenha perdido esse status.

Gao, gente pra dar com o pau

Outra família que não se dá lá muito bem com a de Sun Tzu, mas não deve ser tão beligerante quanto os Luan. Ainda estou refinando isso e por enquanto vamos ao que interessa agora.

Sua história no período de Zhao dos Anais começa em 536 AEC, quando uma filha de Ziwei (Gao Chai, o patriarca do clã), irmã de Ziliang (Gao Qiang), casa-se com um sujeito da província de Zheng chamado Han Hu. Três anos depois, Ziwei morre e Ziqi (Luan Shi) tenta tomar o controle dos Gao.

Mata Liang Ying, o mordomo do falecido, e faz com que Zicheng, Zigong e Ziju se exilem em Lu. O último dos três provavelmente é Gongsun Jie e me parece que todos ou são filhos ou irmãos de Ziwei.  Ziqi também indica um novo mordomo para Ziliang, mas os empregados dele se rebelam e se organizam para atacar o Luan. Tian Huanzi no entanto intervem e faz com que ambas as famílias selem a paz.

Não muito tempo depois (531 AEC) os chefes dessas mesmas famílias, que são descendentes do duque Hui, viram-se contra os Tian e os Bao, as quais odiavam. E pelo que entendi, esses chefes aí são ninguém menos que Luan Shi e Gao Qiang.

Esse pedaço da história já estamos carecas de saber: Gao e Luan se dão mal e fogem para Lu. Pouco depois, no mesmo ano, Zhaozi (em Lu) faz uma crítica a Gao Qiang, que não teria sido leal ao duque Jing de Qi, manchando o nome de seu pai.

Ainda não tínhamos atentado para o fato, no entanto, de que essa vitória dos Bao e dos Tian viabilizou o retorno a Qi das figuras conhecidas como Zicheng, Zigong e Ziju (provavelmente Gongsun Jie). Eles tinham se exilado em Lu após o incidente em que Luan Shi tentou canibalizar os Gao.

Os Anais não deixam claro, mas é quase certo que os três fossem membros da família Gao e tenham deixado Qi por conta de um conluio entre Luan Shi e Gao Qiang. Nada mais natural que a derrocada de ambos abrisse caminho para o retorno dos outros, que eu por minha própria conta e risco vou assumir serem: Gao Yan, Gao Fa e Gao Yi (não necessariamente nessa ordem).

O Gao Yan, aparece em 529 AEC, quando foi incumbido de recuperar Yan do Norte para o conde Kuan. Falhou na missão, mas conseguiu assegurar-lhe a cidade de Yang (ou Tang). Sete anos depois é a vez de aparecer mais um Gao, desta vez o Fa, responsável por liderar com sucesso uma força para invadir Ju (a província, não a cidade para onde se retirara Huanzi).

Outros sete anos depois (515 AEC) nos aparece Gao Yi, que é subornado por Lu e contribui assim para que o duque Zhao, exilado em Qi, não consiga tomar Cheng do clã Mengsun. Em 512 AEC, Jing manda Gao Zhang prestar condolências ao exilado e desesperançado Zhao, em Yun.

Por fim, este mesmo Gao Zhang participa, no ano 509 AEC, de um cerco a Chengzhou junto com oficiais de outras províncias. E assim não temos mais notícias dos Gao no período que nos interessa.

Bao, melhores amigos para sempre

Os Bao, a princípio, devem ser aliados de todas as horas da família de Sun Tzu, mas somente dois membros dessa família são citados no período de Xiang e Zhao nos Anais: Bao Guo (Wenzi) e Bao Shuya (este, um antepassado de Wenzi). Shuya é citado apenas como alguém que, junto com outras personagens, foi um dos principais auxiliares do duque Huan.

No entanto, essa não foi a primeira aparição dos Bao nos Anais. Ela acontece no episódio da derrocada de Qing Feng (em 544 AEC), quando Bao Guo tranquiliza um duque Zhuang surpreso com os acontecimentos. Nesse momento, inclusive, as quatro famílias (Bao, Tian, Gao e Luan) estavam aliadas.

A próxima aparição é justamente no episódio em que os Bao e os Tian se estranham com os Gao e os Luan e acabam se dando melhor (531 AEC). Assim, podemos assumir tranquilamente que eles e os Tian sempre estiveram próximos. Também trabalharemos com a possibilidade de eles terem se tornado aliados de todas as horas dos Tian, ou fortalecido os laços, após o episódio acima.

Quem participou dos eventos foi justamente Bao Guo, que ficou ainda com metade dos espólios dos derrotados. Também foi Bao Guo o responsável por informar a Zhao (em Lu, ano 527 AEC) sobre a desistência oficial da cidade de Bi por parte de Qi. Neste momento, inclusive, é possível que se estivesse a costurar uma aliança entre ambos os reinos, que viria a resultar posteriormente na escolha de Zhao pelo exílio em Qi.

No ano 520 AEC ficamos sabendo que Bao Guo foi recebido com alguma pompa e galardeado com sete conjuntos de bois em sua visita, mas não está claro se ele era ministro ou se havia ministros de ranking mais elevado que outros. Por fim, a última referência que há sobre Bao Guo nos Anais (516 AEC) na verdade diz respeito a sua filha, Ji Si, que tem função preponderante da derrocada de Zhao em Lu.

No fim das contas

Com este post, acho que encerro as publicações sobre personagens da província de Qi, faltando ainda publicar sobre duas figuras da província de Lu: Shusun Zhaozi  e Confúcio - você não achou que ele ia ficar de fora, achou?

Ok, ok, nem eu tinha certeza até há algum tempo, mas fato é que ele já está inserido na minha trama. Talvez não tenha muito destaque, mas certamente será importante em diversas passagens.

Todos os outros personagens que vierem a aparecer no livro serão meros figurantes, salvo eu me depare com algo excepcional ao longo dos próximos meses. No mais, convido você a continuar nos acompanhando e deixar aí nos comentários suas impressões sobre isso tudo.

Grande abraço e tudo de bom!

Zài Jiàn!


Créditos e referências


4 comentários :

  1. Tinha escrito um super comentário e perdeu tudo. rsrsrs
    Mas enfim, não sei se seu livro é histórico (documentário) ou romanceado (algumas fantasias para deixar mais degustável), mas se for romanceado, assisti ao Dorama O Príncipe de Lan Ling e em vários episódios o narrador cita trechos do livro da história de Qi. Alguns trechos me parecem absurdo, mas a série conseguiu dar um sentido ao ocorrido, como por exemplo, quando o Rei Gao Wei nomeou animais com títulos militares.
    Ansiosa pelo livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caríssima,

      a princípio, o livro será romanceado, exatamente para facilitar a degustação. De informação histórica pesada, já basta este blog... hehe.

      Muito me interessou essa série que você citou e gostaria muito de saber onde ela está disponível. Quanto ao livro da história de Qi, se estiver a falar dos Anais da Primavera e Outono comentados, é muito provável que os absurdos que você viu na série sejam do livro mesmo e não dos autores do programa.

      Os Anais dão uma ótima base para entender a história da China naquele período, mas possuem muitas passagens que de fato beiram o nonsense. Mesmo a versão não comentada, que é bem telegráfica, possui algumas passagens assim.

      Por fim, fico feliz em saber que existem pelo menos três pessoas pessoas ansiosas pelo livro. Já é um início de boca a boca... rsrs... Espero adiantá-lo bastante este ano, mas creio que somente o finalizarei mesmo em 2017.

      Enquanto isso, continue a acompanhar os posts aqui do blog, que haverá muita informação histórica utilizada para enriquecer a obra - inclusive há um post previsto sobre os Anais.

      Obrigadíssimo pelo comentário versão reduzida (não se preocupe, isso acontece direto comigo) e tenha um 2016 excelente.

      Grande abraço.

      Excluir
    2. Assisti à série aqui: https://www.dramafever.com/pt/drama/4336/Prince_of_Lan_Ling/

      É um dorama, então há lágrimas, romance, lágrimas, guerra, lágrimas, enfim. Mas é também divertido.
      Eu olhei vários posts do blog e o que falava a fonte dos Anais, não carregou (a fonte) aqui. Então ficarei aguardando o post.

      Excluir
    3. Bacana, Flávia.

      Já marquei nos meus favoritos para assistir. Muitíssimo obrigado!

      Quanto aos Anais, ainda não encontrei uma versão disponível em português na internet. A minha fonte principal é uma tradução para o inglês publicada pela Universidade de Virginia, que você pode acessar nesse link: http://migre.me/sBr4E (no momento em que escrevo esta resposta, a página está fora do ar, mas tente novamente que ela acaba voltando).

      Abs!

      Excluir

Escreva um comentário aí em baixo para o mundo saber o que você achou do post ou do blog. Se preferir, compartilhe o post e nos siga no Facebook ou no Google Plus.