Sai o cavalo, entra a cabra e mais uma retrospectiva de 2014

Cabra fazendo selfie em fazenda


Hohoho, jingle bells, paz e amor e o ano do cavalo de madeira vai ficando no retrovisor. Pra mim, pessoal e profissionalmente, foi um ano muito doido de bom, mas vou pular essas partes.

Quanto ao livro, bem, andou e parou, mas continuo firme. Vou aproveitar um pequeno período de férias para adiantar o que for possível. Fora isso, planos são muitos, e talvez fale deles em outra ocasião.


     Conhece os posts da trilogia do tempo?



Agora quero fazer uma breve retrospectiva do que rolou no blog em 2014. Começo por dizer que esse ano fiz o texto que mais me deu trabalho de todos os que já publiquei aqui, a respeito do bom, velho e tradicional calendário chinês.

Deu trabalho, mas também foi muito gratificante de escrever. Gratificante também foi saber que as postagens mais acessadas foram:

  1. aquela sobre o Sherlock Holmes e o compadre Washington
  2. a da campanha Só a paz é revolucionária
  3. a de downloads do livro A Arte da Guerra
  4. a que tem informações básicas sobre quem foi Sun Tzu
  5. a resenha do capítulo IX do livro A Arte da Guerra, sobre a movimentação
  6. a do capítulo X, sobre o terreno
  7. a do capítulo XIII, sobre os espiões
  8. aquela sobre nosso velho amigo Tyrion Lannister (o anão de Game of Thrones)
  9. a que apresenta o livro A Arte da Guerra
  10. e a resenha do capítulo XII, sobre ataque com fogo

Curiosamente, apenas os 2 primeiros foram escritos em 2014, que nos brindou com um total de 54 novos textos. Aliás, somando os textos publicados nesse ano, já estamos nos aproximando da marca de 100 textos publicados desde o início das operações (86, para ser preciso).

A história de Qi, calendário chinês e espadas mágicas

Esse ano também foi aquele no qual comecei de fato a descrever o livro, mas acabei chegando à conclusão de que a história de Sun Tzu não caberia em um único livro. Decidi  então reduzir o escopo do que vou escrever e estou focando, neste momento, em sua vida na suposta terra natal, Qi.

Isto significa que o que já escrevi provavelmente será deixado para um segundo livro, caso eu venha a escrevê-lo. De qualquer maneira, é por essa razão que você tem acompanhado aqui no blog a série de textos sobre a história de Qi, já em seu 6º post. São eles:

  1. A história de Qi e da provável família de Sun Tzu, os Campos
  2. Sun Tzu, a historia de Qi e os 300 da China antiga 
  3. Sun Tzu, a história de Qi e um suruba danadinha na China antiga 
  4. Sun Tzu, a história de Qi e o efeito Papa-léguas 
  5. Sun Tzu, a história de Qi e mais uma treta envolvendo concubinas 
  6. Sun Tzu, a história de Qi, cabelos e a lei da oferta e da procura

Ainda em janeiro retomaremos essa série que apresenta as bases para a nossa história -- acho que estamos mais ou menos na metade dela. Quando eu a terminar, terei de fato boa parte do (primeiro?) livro já escrita.

Ainda no âmbito da satisfação, dois textos que achei muito bacana escrever foram os das espadas lendárias da china antiga:
  1. 5 espadas da China de Sun Tzu, o martelo de Thor e Excalibur
  2. Mais 5 espadas da China de Sun Tzu (ou não apague a luz do meu sabre)

Uma das lendas inclusive me inspirou a escrever um conto, que já tem um primeiro tratamento pronto e está aguardando uma revisão para que eu leve a público. Em breve você poderá ler a história e me dar sua opinião a respeito.

Em termo de séries de textos, finalizei  três delas:

  1. A que detalha os principais acontecimentos da época de Sun Tzu
  2. A das melhores frases de Sun Tzu e da Arte da Guerra
  3. A que esclarece uma brincadeira que fiz com cinema e os textos do item 1 acima

E também iniciei duas: uma que já citei acima, sobre a história de Qi, e outra que lista os governantes das províncias da China antiga que possuem alguma relação com a história do meu livro:

  1. A China de Sun Tzu - governantes da província de Wu
  2. A China de Sun Tzu - governantes da província de Ch'u
  3. A China de Sun Tzu - governantes da província de Chin
  4. A China de Sun Tzu - governantes da província de Lu
  5. A China de Sun Tzu - governantes da província de Ts'ai
  6. A China de Sun Tzu - governantes da província de Yüeh 
  7. A China de Sun Tzu - governantes da província de Ch'i 
  8. A China de Sun Tzu - governantes da província de Ch'in

Devo finalizar essa série em 2015 acrescentando duas províncias cujos textos estão praticamente prontos, mais algumas que tem mais a ver com a história de Qi, do que com a história de Wu.

Parcerias e finalmentes

Por fim, iniciamos também duas parcerias muito bacanas: uma com meu colega escritor Maximiano Bezerra, orgulhoso morador de Palmas, outra com Christine Marote, uma brasileira que há vive na China e faz muito sucesso com o blog China na Minha Vida. Se você é blogueiro, seu blog tem algo a ver com os assuntos aqui tratados e também deseja fazer uma parceria, deixa um comentário que a gente conversa.

Como meu day job arrochou em 2014 (estou trabalhando igual homem casado... rs) tive de maneirar nas postagens do blog, e mesmo na escrita do livro. Assim, acabei deixando um pouco de lado as publicações semanais e passei a publicar novos posts apenas quinzenalmente.

Não acho que conseguirei voltar a publicar os posts a cada semana, mas certamente me esforçarei para continuar com as publicações de 15 em 15 dias. Em 2014 só falhei no finalzinho, já por conta das celebrações de dezembro, mas também porque o texto sobre o calendário chinês deu um trabalho enorme.

Então, aguarde, na primeira e terceira semana de cada mês novos e sensacionais textos sobre Sun Tzu, A Arte da Guerra, a história e a cultura da China. Começando com este que você está terminando de ler.

Nos vemos em breve (e tenha um ótimo ano da cabra, se é que me entende).

Zai jian!


Foto da cabra por Getty Imagens, via revista Exame, sem indicação de autoria.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Escreva um comentário aí em baixo para o mundo saber o que você achou do post ou do blog. Se preferir, compartilhe o post e nos siga no Facebook ou no Google Plus.