O calendário chinês e o ciclo sexagenário: tudo que você precisa saber

Relógio de bolso Ômega com desenhos dos signos do horóscopo chinês

Ao longo de minhas pesquisas para encontrar o fio da meada da narrativa que escrevo sobre Sun Tzu, autor do milenar livro de estratégia A Arte da Guerra, me deparei com diversas referências cronológicas, muitas das quais não entendia logo de cara.

Que fiz então? O óbvio: fui pesquisar mais sobre o calendário chinês e descobri que:

  1. ele é muito, muito antigo
  2. tem um monte de detalhes que os ocidentais desconhecemos
  3. quase nada há em português a seu respeito

Outras características importantes do calendário e do ano chinês, dizem respeito a sua associação a festivais tradicionais que usam ele como base, como o das Lanternas e do Meio Outono, e também sua relação com os animais, que você certamente já viu por aí e que tem a ver também com o famoso horóscopo chinês.

Por exemplo, 2014 foi o ano do cavalo (wǔnián ou mǎnián) e 2015 será o ano da cabra (ou ovelha, ou bode, ou carneiro).

Pois bem, por essas e outras resolvi escrever um post especial de fim de ano para explicar de uma vez por todas, ao público que se utiliza da inculta e bela flor do lácio, os vários aspectos desta sensacional peça da cultura e história chinesas.



Resumo da ópera de Pequim sobre o calendário chinês


Neste post você verá informações sobre:

  • Origens e o calendário Han
  • Os anos (inclusive bissextos), os períodos solares e os meses
  • Os dias do mês
  • A semana de 7 dias, os luminares e os 5 elementos
  • A semana de 10 dias e os Troncos Celestes
  • A semana de 12 dias e os Galhos Terrenos
  • A super-semana de 60 dias (Gan-Zhi)
  • O Ciclo Sexagenário e o Horóscopo Chinês
  • Como calcular o equivalente de qualquer ano no Ciclo Sexagenário
  • Algumas curiosidades

De bônus, tem uma tabela que você pode baixar para consultar qualquer ano entre 2.637 AEC (data tradicionalmente atribuída ao início da contagem do calendário chinês) e 2.643 (data em que teremos alienígenas convivendo pacificamente entre nós).


Origens e o calendário Han



Embora a China atual se utilize do nosso bom e velho calendário gregoriano (lá instituído em 1912), estamos aqui a falar do assim chamado calendário Han (206 AEC – 220 EC) - uma referência à dinastia que o instituiu lá pelos idos do século I AEC.

Sua origem remonta à dinastia Shang, que comandou o Zhōngguó (Reino do Meio, China em chinês) mais ou menos entre 1500 AEC e 1050 AEC.

No entanto, as lendas pra variar vão ainda mais longe e colocam sua origem, como a de muitas outras coisas, nos tempos do mítico Imperador Amarelo (Huangdi), já beirando o ano 3000 AEC.

De suas priscas origens pra cá, o calendário sofreu algumas alterações, sendo que as mais significativas talvez tenham sido justamente as introduzidas pelo imperador Wu, da dinastia Han, no assim chamado Grande Calendário Inicial (tradução livre para Grand Inception Calendar), que daqui pra frente também chamarei de tradicional calendário chinês.

Nele, o ano tem em seu início geralmente associado à segunda lua nova depois do solstício de inverno, mas ocasionalmente recai sobre a terceira. Em 2015, por exemplo, o primeiro dia do ano novo chinês será 19 de fevereiro, já que a segunda lua nova do ano tem início na noite do dia 18.


Os anos (inclusive bissextos), os períodos solares e os meses


Dança em celebração do ano novo chinês (ou festival da primavera)

Sendo um calendário lunissolar, indica tanto as fases da lua quanto os ciclos do sol, que correspondem a 24 períodos solares.

Cada par desses períodos é associado a 12 períodos climáticos, sendo que o mês lunar tem 29 dias e é nomeado de acordo com o período climático mais próximo de seu início. O primeiro período de cada par é o período solar secundário e o segundo período, o solar principal.

O mês lunar


No tradicional calendário Han, o mês lunar sempre começa no dia da nova lua astronômica, popularmente falando, no primeiro dia de cada fase da lua. Seu início também coincide com o início do período solar principal.

Assim, normalmente, o mês das "chuvas de primavera" é o primeiro mês, de nome Zhēngyu; o do "equinócio de primavera" é o segundo mês, ou Èryuè; o da "chuva do milho" é o terceiro, ou Sānyuè, e assim por diante (veja na tabela mais abaixo a relação de todos).

Os  períodos climáticos são relacionados aos 12 Galhos Terrenos (continue lendo para saber o que é isso) e também possuem animais associados (os mesmos do horóscopo chinês).

Dá uma olhada como fica essa encrenca toda na forma de tabela, começando com as "chuvas de primavera", que é um período solar principal, seguido por "despertar dos insetos", que é um período solar secundário, e assim por diante:

Período solar Mês gregoriano Galho Terreno Mês lunar Animal
Chuvas de primavera Fevereiro Yín (寅) 1 - Zhēngyuè Tigre
Despertar dos insetos Março
Equinócio de primavera Março Mǎo (卯) 2 - Èryuè Coelho
Brilho e limpidez Abril
Chuva do milho Abril Chén (辰) 3 - Sānyuè Dragão
Início do verão Maio
Formação do milho Maio Sì (巳) 4 - Sìyuè Cobra
Milho em espiga Junho
Solstício de verão Junho Wǔ (午) 5 - Wǔyuè Cavalo
Calor moderado Julho
Grande calor Julho Wèi (未) 6 - Lìuyuè Cabra
Início do outono Agosto
Fim do calor Agosto Shēn (申) 7 - Qīyuè Macaco
Orvalho Branco Setembro
Equinócio de outono Setembro Yǒu (酉) 8 - Bāyuè Galo
Orvalho Frio Outubro
Primeira geada Outubro Xū (戌) 9 - Jǐuyuè Cachorro
Início do inverno Novembro
Neve leve Novembro Hài (亥) 10 - Shíyuè Porco
Neve pesada Dezembro
Solstício de inverno Dezembro Zǐ (子) 11 - Shíyīyuè Rato
Frio Moderado  Janeiro
Grande Frio Janeiro Chǒu (丑) 12 - Làyuè Boi
Início da primavera Fevereiro

Sobre os solstícios e equinócios, vale lembrar que essas definições aí e suas correlações com o mês foram dadas sob o ponto de vista do hemisfério norte.

No hemisfério sul, os "sinais" se invertem: o solstício de inverno e o equinócio de outono, são, respectivamente, de verão e de primavera, e vice-versa. Mas para manter a coisa prática, vamos sempre nesse texto nos referir a esses eventos sob o ponto de vista do hemisfério norte mesmo, ok?

Ano bissexto



Esclarecimento realizado, o ano comum possui os 12 meses acima relacionados, que contam de 353 a 355 dias. Já o ano bissexto é um pouquinho diferente do nosso, pois a ele não é acrescido apenas um dia, mas sim um mês inteiro.

Isso mesmo, o ano bissexto no tradicional calendário chinês possui 13 meses, que contam entre 383 e 385 dias. Esse 13º mês é o Rùnyuè, que aparece no calendário chinês a cada três anos aproximadamente. Já deu pra perceber que o ano bissexto chinês não coincide via de regra com o do calendário gregoriano, né?

Para saber se o ano será ou não bissexto, não há muita complicação. Basta calcular quantas luas novas há entre o solstício de inverno (dezembro) de determinado ano e do ano seguinte. Se a conta bater em 13 é batata: arrocha um mês a mais no ano e segue o jogo.

Pelo menos um mês, em um ano bissexto, não terá um período solar principal. E é justamente esse aí que será o "mês bissexto".

Os dias do mês


Por fim, os dias do mês são nomeados de acordo com seu número, de 1 a 29 (ou, atualmente, 30), a depender das dependências. Em chinês, fica bem assim:

Dia  Nome Dia  Nome Dia  Nome
1 Chūyī (初一) 11 Shíyī (十一) 21 Niànyī (廿一)
2 Chūèr (初二) 12 Shíèr (十二) 22 Niànèr (廿二)
3 Chūsān (初三) 13 Shísān (十三) 23 Niànsān (廿三)
4 Chūsì (初四) 14 Shísì (十四) 24 Niànsì (廿四)
5 Chūwǔ (初五) 15 Shíwǔ (十五) 25 Niànwǔ (廿五)
6 Chūlìu (初六) 16 Shílìu (十六) 26 Niànlìu (廿六)
7 Chūqī (初七) 17 Shíqī (十七) 27 Niànqī (廿七)
8 Chūbā (初八) 18 Shíbā (十八) 28 Niànbā (廿八)
9 Chūjǐu (初九) 19 Shíjǐu (十九) 29 Niànjǐu (廿九)
10 Chūshí (初十) 20 Èrshí (二十) 30 Sānshí (三十)


A semana de 7 dias, os luminares e os 5 elementos


Sistema solar, os oito planetas (mais Plutão) e os luminares da semana chinesa

Os dias começam e terminam à meia noite, exatamente como no nosso calendário. Também, assim como funciona hoje em dia em qualquer lugar do mundo, formam a semana, e ela atualmente possui sete desses deliciosos períodos de tempo entre uma meia noite e outra.

Seus nomes refletem sua ordem, de um a seis (para segunda-feira a sábado), sendo o domingo o dia do sol, literalmente (e parece que desde sempre). Esse sistema entrou em vigor com a fundação da República da China em 1912 (não confundir com a República Popular da China, fundada em 1949).

Os 7 luminares


Antes dele, todos os nomes dos dias da semana eram relacionados a corpos celestes, aliás, como em muitas outras culturas ao longo do tempo e, também, em muitos idiomas falados atualmente mundo afora -- não é de ver que euzinho mesmo ainda não consegui decorar os nomes dos dias da semana em espanhol?

Esse esquema dos nomes dos planetas é tradicionalmente atribuído ao astrólogo Fan Ning, da época da dinastia Jin (265 a 420 EC), e é conhecido como Sete Luminares (七曜) em referência ao Sol, à Lua e aos cinco planetas visíveis a olho nu:  

  1. Marte
  2. Mercúrio
  3. Júpiter
  4. Vênus
  5. Saturno


O curioso é que os nomes desses planetas na China antiga (e não sei se ainda hoje) eram associados aos nomes dos cinco elementos de seu tradicional sistema filosófico-espiritual, respectivamente: fogo, água, madeira, metal e terra.

Para facilitar seu CTRL-C/CTRL-V, segue mais uma tabelinha com o resumo da semana dos dois sistemas, o antigo e o moderno:
 
Dias da semana na China
Nome em português Ordem do dia Corpo celeste (luminar) Elemento Sistema atual (a partir de 1912) Sistema antigo (dinastia Jin)
Segunda-feira Primeiro Lua --- Xīngqīyī
星期一
Yuèyào
月曜
Terça-feira Segundo Marte Fogo Xīngqīèr
星期二
Huǒyào
火曜
Quarta-feira Terceiro Mercúrio Água Xīngqīsān
星期三
Shuǐyào
水曜
Quinta-feira Quarto Júpiter Madeira Xīngqīsì
星期四
Mùyào
木曜
Sexta-feira Quinto Vênus Metal Xīngqīwǔ
星期五
Jīnyào
金曜
Sábado Sexto Saturno Terra Xīngqīlìu
星期六
Tǔyào
土曜
Domingo Sétimo Sol --- Xīngqīrì
星期日
Rìyào
日曜

Claro que essa história não acaba aqui. Não acaba, nem começa, já que ainda não tratamos da China mais antiga. Acontece que antes da dinastia Jin, a semana podia ter dez, doze ou sessenta (isso mesmo, sessenta!) dias.

Isso remonta, novamente e pelo menos, aos Shang (embora provavelmente já fosse utilizado antes, durante a dinastia Xia, que floresceu mais ou menos entre 2070 a 1600 AEC). É também um dos principais motivos que me fizeram escrever este texto. Continue lendo e descubra a razão.


A semana de 10 dias: Troncos (ou Caules) Celestes


Representação da mítica árvore da mitologia nórdica, teria algo a ver com os Troncos Celestes?

A semana de dez dias está relacionada aos Troncos Celestes (Heavenly Stems). Trata-se de um sistema ordinal ainda usado atualmente, mas que na época também fazia parte de rituais de sacrifício a membros mortos da família, homenageados no respectivo dia da semana associado a seu nome post mortem.

Sua origem está ligada, adivinha, ao sol. Aqueles doidos acreditavam, vai saber, que existia dez sóis e que cada um aparecia em sua ordem num ciclo de dez dias denominado xún (旬).

Veja na tabela abaixo a lista dos dez troncos celestes, bem como suas correlações com outros elementos da cultura chinesa:

Tronco Celeste Ordem Yin e Yang (陰陽) Elementos (Wu Xing - 五行) Pontos cardeais correspondentes
甲 - jiǎ 1 陽 yang madeira
leste
乙 - yǐ 2 陰 yin
丙 - bǐng 3 陽 yang fogo
sul
丁 - dīng 4 陰 yin
戊 - wù 5 陽 yang terra
meio
己 - jǐ 6 陰 yin
庚 - gēng 7 陽 yang metal
oeste
西
辛 - xīn 8 陰 yin
壬 - rén 9 陽 yang água
norte
癸 - guǐ 10 陰 yin

Para nomear cada um dos dez dias dessa semana, basta acrescentar ao nome do Tronco Celeste a palavra . Assim, temos do primeiro ao décimo dia: Jiǎrì, Yǐrì, Bǐngrì, Dīngrì, Wùrì, Jǐrì, Gēngrì, Xīnrì, Rénrì e Guìrì.

A título de curiosidade, veja que os chineses antigos (não sei se os de hoje também) tinham uma fixação pelo número cinco. Eles não apenas tinham cinco elementos e cinco pontos cardeais, mas também cinco cores básicas, cinco notas musicais, cinco sabores e acho até que cinco sentidos.... oops!


A semana de 12 dias: Galhos (ou Ramos) Terrenos


Também conhecido como raposa-de-fogo, aconchegado num "galho terreno"

Os Troncos Celestes eram utilizados em combinação com os Galhos Terrenos (Earthly Branches). Esses galhos nada mais eram que um sistema de acompanhamento do tempo baseado em observações astronômicas feitas sobre a órbita de Júpiter.

Astrônomos chineses teriam dividido a circunferência celeste em 12 seções, a fim de acompanhar a órbita de Suìxīng (歲星  e, sim, o nome do planeta em chinês) que dura aproximadamente 12 anos.

Como os chineses parecem ter uma certa propensão a complicar as coisas (pelo menos em minha visão ocidental), não lhes bastou fazer isso aí em cima.

Tiveram também que associar os doze galhos aos meses e estações do ano, direções e horas, além de animais, obviamente. Não por acaso, os mesmos bichinhos simpáticos do já citado horóscopo chinês.

Vamos então a mais uma tabelinha, desta vez com um resumo dessa galhada toda:

Galho Terreno Ordem Horóscopo Chinês Direção Estação do Ano Mês Lunar Hora dupla
子 - zǐ 1 Rato 0° (norte) Inverno Mês 11 23 a 1 (meia-noite)
丑 - chǒu 2 Boi 30° Mês 12 1 a 3
寅 - yín 3 Tigre 60° Primavera Mês 1 3 a 5
卯 - mǎo 4 Coelho 90° (leste) Mês 2 5 a 7
辰 - chén 5 Dragão 120° Mês 3 7 a 9 
巳 - sì 6 Cobra 150° Verão Mês 4 9 a 11
午 - wǔ 7 Cavalo 180° (sul) Mês 5 11 a 13 (meio-dia)
未 - wèi 8 Cabra 210° Mês 6 13 a 15
申 - shēn 9 Macaco 240° Outono Mês 7 15 a 17
酉 - yǒu 10 Galo 270° (oeste) Mês 8 17 a 19
戌 - xū 11 Cachorro 300° Mês 9 19 a 21
亥 - hài 12 Porco 330° Inverno Mês 10 21 a 23

De novo, para nomear cada um dos doze dias dessa semana, acrescentamos ao nome do Galho Terreno a mesmíssima palavra acrescentada aos nomes dos Troncos Celestes.

Ficamos então, do primeiro ao décimo segundo dia, assim: Zǐrì, Chǒurì, Yínrì, Mǎorì, Chénrì, Sìrì, Wǔrì, Wèirì, Shēnrì, Yǒurì, Xūrì e Hàirì.  

Sun Tzu no calendário?


O primeiro Galho tem o mesmo nome que o inspirador deste blog. Zi e tzu não apenas são a mesma coisa, como Sun Tzu também é conhecido como Sunzi.

De fato, pelo que já andei assuntando dos Anais das Primaveras e Outonos, Sunzi parece ser uma espécie de título ou de cargo, a exemplo de Ziya e de Zichan.

Isso nos leva a deduzir, naturalmente, que o nome verdadeiro do autor d'A Arte da Guerra era outro. Qual, eis a questão...


Ciclo sexagenário: a super-semana de 60 dias, Troncos, Galhos e Gan-Zhi


George reeves, em uma da primeiras encarnações live action do famoso herói


Mas deixemos isso de lado, pois ainda temos que juntar os Galhos aos Troncos de modo a alcançarmos o nirvana a semana santa de sessenta dias! Adivinha se o nome desse esquema não é Gan-Zhi, ou, no bom e velho português, Tronco-Galho?

Nessa forma de organizar, cada Tronco Celeste é parelhado a um Galho Terreno para formar o mundialmente famoso Ciclo Sexagenário, que tanto pode ser usado para registrar os anos, quanto os dias.

Recorda que informei ali em cima que essa semana louca de sessenta dias era um dos principais motivos que me fizeram escrever este texto?

Agora explico: muitas passagens dos Anais utilizam exatamente o Gan-Zhi para marcar no tempo um acontecimento qualquer, a exemplo da invasão da capital de Chu pelo rei Ho-lü, da província de Wu, lembra?

Outro exemplo:

No verão, no sexto mês, no Guihai, o caixão do duque chegou de Ganhou. Em Wuchen o duque chegou ao assento.

Guihai, no caso, vem a ser justamente o sexagésimo e último dia (ou ano) do ciclo e Wuchen, o quinto. E como faz pra saber disso, você pode estar se perguntando. Simples, mais uma tabelinha básica.

Na verdade, tabelona, que não somente relaciona cada nome do Ciclo atual (que em termos de ano vai de 1984 a 2043), mas também sua associação com o yin-yang, com os elementos e com os animais (sim, os mesmos do horóscopo chinês).


Saca só:

Tronco-Galho Ordem Associações Ano do Ciclo Atual
Yin Yang Elemento Animal
甲子 - jiǎ-zǐ 1 Yang Madeira Rato 1984
乙丑 - yǐ-chǒu 2 Yin Boi 1985
丙寅 - bǐng-yín 3 Yang  Fogo Tigre 1986
丁卯 - dīng-mǎo 4 Yin Coelho 1987
戊辰 - wù-chén 5 Yang Terra Dragão 1988
己巳 - jǐ-sì 6 Yin Cobra 1989
庚午 - gēng-wǔ 7 Yang Metal Cavalo 1990
辛未 - xīn-wèi 8 Yin Carneiro 1991
壬申 - rén-shēn 9 Yang Água Macaco 1992
癸酉 - guǐ-yǒu 10 Yin Galo 1993
甲戌 - jiǎ-xū 11 Yang Madeira Cachorro 1994
乙亥 - yǐ-hài 12 Yin Porco 1995
丙子 - bǐng-zǐ 13 Yang  Fogo Rato 1996
丁丑 - dīng-chǒu 14 Yin Boi 1997
戊寅 - wù-yín 15 Yang Terra Tigre 1998
己卯 - jǐ-mǎo 16 Yin Coelho 1999
庚辰 - gēng-chén 17 Yang Metal Dragão 2000
辛巳 - xīn-sì 18 Yin Cobra 2001
壬午 - rén-wǔ 19 Yang Água Cavalo 2002
癸未 - guǐ-wèi 20 Yin Carneiro 2003
甲申 - jiǎ-shēn 21 Yang Madeira Macaco 2004
乙酉 - yǐ-yǒu 22 Yin Galo 2005
丙戌 - bǐng-xū 23 Yang  Fogo Cachorro 2006
丁亥 - dīng-hài 24 Yin Porco 2007
戊子 - wù-zǐ 25 Yang Terra Rato 2008
己丑 - jǐ-chǒu 26 Yin Boi 2009
庚寅 - gēng-yín 27 Yang Metal Tigre 2010
辛卯 - xīn-mǎo 28 Yin Coelho 2011
壬辰 - rén-chén 29 Yang Água Dragão 2012
癸巳 - guǐ-sì 30 Yin Cobra 2013
甲午 - jiǎ-wǔ 31 Yang Madeira Cavalo 2014
乙未 - yǐ-wèi 32 Yin Carneiro 2015
丙申 - bǐng-shēn 33 Yang  Fogo Macaco 2016
丁酉 - dīng-yǒu 34 Yin Galo 2017
戊戌 - wù-xū 35 Yang Terra Cachorro 2018
己亥 - jǐ-hài 36 Yin Porco 2019
庚子 - gēng-zǐ 37 Yang Metal Rato 2020
辛丑 - xīn-chǒu 38 Yin Boi 2021
壬寅 - rén-yín 39 Yang Água Tigre 2022
癸卯 - guǐ-mǎo 40 Yin Coelho 2023
甲辰 - jiǎ-chén 41 Yang Madeira Dragão 2024
乙巳 - yǐ-sì 42 Yin Cobra 2025
丙午 - bǐng-wǔ 43 Yang  Fogo Cavalo 2026
丁未 - dīng-wèi 44 Yin Carneiro 2027
戊申 - wù-shēn 45 Yang Terra Macaco 2028
己酉 - jǐ-yǒu 46 Yin Galo 2029
庚戌 - gēng-xū 47 Yang Metal Cachorro 2030
辛亥 - xīn-hài 48 Yin Porco 2031
壬子 - rén-zǐ 49 Yang Água Rato 2032
癸丑 - guǐ-chǒu 50 Yin Boi 2033
甲寅 - jiǎ-yín 51 Yang Madeira Tigre 2034
乙卯 - yǐ-mǎo 52 Yin Coelho 2035
丙辰 - bǐng-chén 53 Yang  Fogo Dragão 2036
丁巳 - dīng-sì 54 Yin Cobra 2037
戊午 - wù-wǔ 55 Yang Terra Cavalo 2038
己未 - jǐ-wèi 56 Yin Carneiro 2039
庚申 - gēng-shēn 57 Yang Metal Macaco 2040
辛酉 - xīn-yǒu 58 Yin Galo 2041
壬戌 - rén-xū 59 Yang Água Cachorro 2042
癸亥 - guǐ-hài 60 Yin Porco 2043

E como nunca é demais relembrar, reforço que esses nomes valem tanto para os anos quanto para os dias da super-semana-chinesa-que-dura-dois-meses.

De fato, o Ciclo Sexagenário passou a ser utilizado para anos também durante a dinastia Han, sendo parte das reformas que eles introduziram no calendário.


Fazendo as contas


Relógio conta o tempo utilizando fórmulas matemáticas

Tudo bem, mas como eu descubro Tronco-Galho de um ano que não esteja listado acima?

Muito fácil:

  1. Os anos 1, 2 e 3 de nossa era equivalem respectivamente aos anos 58, 59 e 60 do Ciclo Sexagenário
  2. Do ano 4 ao 63, basta subtrair 3 e verificar na tabela acima qual o ano correspondente
  3. Para qualquer ano maior que 64, seu equivalente do Ciclo pode ser encontrado ao subtrair 3 do ano gregoriano, dividir o resultado por 60 e subtrair desse mesmo resultado o da divisão multiplicado por 60
  4. Do ano -1 ao -57 a conta também é simples: ignore o sinal, adicione 2 e subtraia e resultado de 60
  5. Do ano -58 para trás adicione 2 ao número do ano (também ignorando o sinal), divida o resultado por 60, subtraia do mesmo resultado anterior o produto da multiplicação do resultado da divisão por 60 e, por fim, subtraia de 60 esse resultado

Tá bom, não é tão fácil assim... tem que fazer umas continhas, e quem quer fazer continhas pra descobrir isso, né?

Mesmo assim, vamos a alguns exemplos.

Exemplo para o item 2 acima:


Ano 41, da morte de Calígula e ascensão de Cláudio ao comando de Roma.

  • 41 - 3 = 38 ==> equivale ao xīn-hài, ano do porco de metal


Exemplo para o item 3 acima:


Ano 1969, quando a dita fica mais dura no Brasil de Médici presidente, é criada a mãe da internet (ARPANET), o homem pisa na Lua pela primeira vez e Woodstock entra para a história da música e do mundo.

  • 1969 - 3 = 1966
  • 1966 / 60 = 32 (ficamos apenas com o número inteiro, ignorando a fração)
  • 1966 - (32 x 60) =  46 ==> equivale ao jǐ-yǒu, ano do galo de terra


Exemplo para o item 4 acima:


Ano -39 (ou 39 AEC), quando um certo escravo de nome Maximus ascende ao Senado romano (se estiver correto o texto da Wikipedia).

  • 39 + 2 = 41
  • 60 - 41 = 19 ==> equivale ao rén-wǔ, ano do cavalo de água


Exemplo para o item 5 acima:


Ano -544 (ou 544 AEC), do suposto nascimento de Sun Tzu e da 39ª edição dos Jogos Olímpicos da Antiguidade.

  • 544 + 2 = 546
  • 546 / 60 =  9 (aqui também ficamos apenas com o número inteiro, ignorando a fração)
  • 546 - (9 x 60) =  6
  • 60 - 6 = 54 ==> equivale ao dīng-sì, ano da cobra de fogo


Tabela comparativa (XLS)


Como eu sei que nem todo mundo está disposto a fazer essas contas, tive o cuidado de criar uma tabela no Excel com a associação de todos os anos do calendário gregoriano nosso de cada dia aos anos do calendário chinês no Ciclo Sexagenário.

Para baixá-la, basta clicar no link a seguir:



Curiosidades curiosas


Interrogações úteis para perguntas e curiosidades

Além de toda essa fuzarca aí de cima, existem algumas curiosidades bem interessantes (e eventualmente úteis) no que diz respeito ao calendário e ao tempo na China.

E é com elas que finalizo esse texto, que deu um trabalhão, mas acho que pode ajudar muita gente que tem interesse em saber sobre o assunto e não conseguia encontrar material bom e completo em português.

Idade


O reconhecimento oficial da idade das pessoas segue nosso padrão, mas o tradicional é um pouco diferente.

Também baseado no calendário Han, desde o nascimento da pessoa, até o final do ano conta-se um ano de idade. A partir da virada do ano, a pessoa passa a ter 2 e assim por diante.

Assim, pessoas que nascem no início do mês Làyuè (o último do calendário chinês, lembra?) passam mais ou menos um mês com um ano de idade; no mês seguinte (Zhēngyuè, o primeiro do ano) já possuem 2 anos de idade.

Matemática astronômica chinesa


Os chineses não apenas inventaram (ou descobriram) coisas revolucionárias (ou deveras úteis) antes dos ocidentais. Eles também fizeram cálculos e chegaram a conclusões em relação ao tempo muito antes de nós.

O calendário Sìfēn, por exemplo, instituído no Período das Primaveras e Outonos (722 a 481 AEC, o mesmo em que viveu Sun Tzu) estabeleceu o ano solar como tendo 365,25 dias, coisa que o calendário juliano somente fez em 46, pelo menos 527 anos depois.

Em 1281, durante a dinastia Yuan (1271 a 1368), o astrônomo Guo Shoujing foi ainda mais longe e, por conta de seus avanços em trigonometria esférica, cravou 362,2425 dias para o ano solar, 300 anos antes do calendário gregoriano, que estabeleceu o mesmo número somente em 1582.

Buda e os bichos


Não fui atrás de saber a origem exata da atribuição de nomes de animais aos anos, mas há uma lenda sobre isso envolvendo Buda.

Diz-se que, antes de partir da Terra, ele teria chamado todos os animais à sua presença, mas somente 12 apareceram. Como recompensa, ele atribuiu a cada ano o nome desses animais, na ordem em que chegaram.

Aliás, como você deve ter visto aí em cima, os nomes dos anos são associados a um bicho e também a um dos 5 elementos. Por exemplo, 2014 foi o ano do cavalo de madeira e 2013, da cobra de água.

A cada 12 anos os nomes dos animais se repetem, mas com elementos diferentes, e a cada 60 anos, tudo começa de novo. No entanto, lembremos que o ano chinês não começa em 1º de janeiro, mas sim, geralmente, em algum dia de fevereiro.

Por essa razão, as pessoas que nascem em janeiro, antes do ano novo chinês, são regidas pelo signo do ano anterior.


Saiba mais



Segue uma relação de links (adicionais aos já referenciados ao longo do texto) que utilizei para minha pesquisa sobre o calendário e também que possuem informações complementares, agrupados por tema.

Calendário chinês



Horóscopo chinês



Astronomia



História e cultura da China




Créditos


Veja a seguir os créditos e locais de origem das imagens que ilustram este post.

  1. O relógio zodiacal vem do site Ignotus, em um artigo sobre horóscopo chinês, sem indicação de crédito.
  2. As dançarinas, encontrei no UOL, em um álbum sobre o ano novo chinês em São Paulo - créditos para Diego Azubel/EFE.
  3. A imagem do Sistema Solar é da Nasa, mas foi obtida no site da exposição Se Liga.
  4. A ilustração da Yggdrasil é de uma artista que se chama Derlaine e foi um achado do site deviantart.
  5. O símbolo do Firefox, o panda vermelho, veio do site Você Realmente Sabia?, mas sem indicação de crédito.
  6. A foto do super-homem Goerge Reeves foi encontrada no blog Cinema da História, sem indicação de crédito.
  7. O relógio matemático é do site examtime, sem indicação de crédito.
  8. As interrogações foram encontradas no site da Sociedade Brasileira de Coaching, sem indicação de créditos.
  9. O http:// veio do site IT Law Today, também sem indicação de autoria.

2 comentários :

  1. PARABÉNS pelo post, pelo artigo. Super completo e vou ter que ler mais umas vezes para realmente entender tudo. É complicado mesmo, porque para nós é algo extremamente abstrato. Mas ao mesmo tempo fascinante. Como você disse, eles criaram, inventaram muitas coisa essenciais para o progresso da humanidade quando o ocidente ainda nem sequer engatinhava nas descobertas.
    E a maneira divertida como você coloca um assunto tão complexo, nos prende na leitura (mas isso não quer dizer que não cause um 'nó' no meio e a gente precise recomeçar o parágrafo...rs).

    Vou escrever algo sobre isso, mas você sabe que no meu blog, publico as coisas de uma maneira mais simples, mais coloquial, superficial até.. Só que vou linkar seu post, pois tem muita gente que vai querer entender mais a fundo toda essa história e não há como não entender com essa sua explicação!
    Adorei.
    Muito sucesso!
    Ah, e obrigada por linkar o 'China na minha vida' aqui. Uma honra! =]
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Christine.

      Muito obrigado pelo apoio. Ainda mais em relação a um texto que deu muito trabalho (se você teve alguma dificuldade em alguns momentos, imagine na hora de traduzir, literal e metaforicamente)...

      O objetivo do texto é servir como uma referência mesmo, para sempre que a pessoa precisar de uma informação mais aprofundada em português, ter ao que recorrer. Será muito proveitoso ter links do seu texto para cá. Quando publicá-lo, não deixe de me avisar.

      Também pretendo escrever mais alguns outros textos aprofundados assim em 2015. Portanto, se tiver alguma sugestão, sou todo ouvidos.

      Grande abraço e um ótimo ano novo!

      Excluir

Escreva um comentário aí em baixo para o mundo saber o que você achou do post ou do blog. Se preferir, compartilhe o post e nos siga no Facebook ou no Google Plus.