Nos tempos de Sun Tzu IX -- o dia D

Chineses jogam o popular e antigo Weiqi (ou Go, ou xadrez chinês) em algum lugar da China
<< Weiqi (ou Go), popular na China de hoje e de Sun Tzu, acredita?
-- via Eu, tu e o mundo >> 

Se lermos com atenção o livro A Arte da Guerra, de Sun Tzu, perceberemos que um dos pontos centrais de sua doutrina consiste no uso intensivo de inteligência. Não por acaso, a obtenção, interpretação e uso corretos de informações sempre estiveram ao lado dos vencedores. Não por acaso, o contrário também é verdadeiro. A campanha de Wu contra Ch'u é um clássico exemplo disso e os acontecimentos narrados neste post, penúltimo da série sobre os fatos que marcaram a época de Sun Tzu, bem ilustra essa questão.

Ao final do texto anterior, vimos que T'sai seria sitiada por Ch'u e solicitara ajuda a Wu. Esta deferiu a solicitação e partiu pra cima do inimigo, dividindo suas tropas em duas unidades operacionais. A maior foi enviada por terra a fim de invadir Ch'u pelo sul; a menor seguiu em direção ao norte pelo rio Huai, com o objetivo inicial de quebrar o cerco sobre seu mais novo melhor amigo de infância. Ambas as unidades avançaram por áreas despovoadas e desprovidas de defesa, reduzindo as dificuldades tão somente aos obstáculos naturais.

A inteligência de Ch'u falha, eles tomam conhecimento apenas da força menor e reagem abandonando o cerco a Ts'ai para confrontar Wu em uma posição mais avançada. Apesar de ter sido derrotado anteriormente por Wu, Nang Wa temia perder para outro general a fama e os louros da vitória e decidiu que ele mesmo lideraria os confrontos com o inimigo. Assim, exercendo o comando geral das tropas de Ch'u, ele dividiu o exército em três forças:

  1. uma de retenção aguardaria em uma postura defensiva o avanço de Wu, que a esta altura já havia desembarcado e seguia por terra;
  2. outra força, pequena, tinha sido encarregada de destruir as embarcações deixadas para trás;
  3. a terceira unidade, mais forte, sob o comando pessoal de Nang Wa, avançaria sobre os invasores (em tese) encurralados

O plano era até bem concebido e potencialmente efetivo, mas também era praticamente inútil, pois ignorava o restante das tropas de Wu que avançava pelo sul. Mesmo assim, apesar da falha na inteligência, eles acabaram por tomar conhecimento desta ameaça adicional. Nang Wa foi então persuadido a cruzar o rio Han e atacar os invasores do sul, a força maior de Wu, desconsiderando os invasores do norte -- que estavam segmentados em 3 unidades, a fim de melhor atravessar o terreno estreito.

Este movimento mostrou-se precipitado. As tropas de Wu haviam penetrado profundamente em território inimigo e estavam tanto unidas quanto determinadas. O avanço apressado de Nang Wa antecipou o confronto que ele tão urgentemente desejava, mas seu exército foi derrotado em 3 batalhas sucessivas, forçando-os a recuar em direção ao interior.

Coração Valente
Nang Wa quis fugir para salvar a própria pele, mas foi dissuadido ao ser repreendido por seu ato de covardia. Temerosamente, então, coordenou um recuo para recompor as forças à margem oeste do rio Han. As tropas de Wu, das quais agora faziam parte os exércitos de Ts'ai e T'ang, rapidamente se posicionaram à margem oposta.

Fu-kai, irmão mais novo do wang de Wu, percebe o momento de fraqueza do inimigo e pede a Ho-lü permissão para atacá-los, dizendo:

Nang Wa de Ch'u não é benevolente e nenhum de seus ministros está disposto a lutar até a morte. Se eu lançar um primeiro ataque feroz contra eles, suas tropas certamente fugirão. E se você sustentar o ataque com o exército principal, nós certamente os conquistaremos.

Com a permissão negada ele prossegue temerariamente, após bradar:

O rei já havia subordinado o exército a mim. Se teremos vantagem em nos adiantarmos, como podemos esperar? É a isto que chamam 'um súdito agir corretamente sem aguardar ordens superiores'. Se eu morrer hoje Ch'u poderá ser invadido.

O ataque bem sucedido veio a ser conhecido como a batalha de Po-chü e provocou a retirada das tropas de Nang Wa para a província de Cheng. Fu-kai então liderou seus soldados em uma disciplinada perseguição ao exército derrotado, até alcançarem o rio Ch'ing-fa. As tropas de Wu se recompuseram, enquanto aguardavam o exército de Ch'u atravessar o rio. Quando metade dos homens havia alcançado a outra margem, Fu-kai atacou, evitando assim que as tropas de Nang Wa tivessem disposição de lutar até a morte, já que tinham uma esperança de fuga.

Após repelir o contra ataque de um segundo exército de Ch'u, recém chegado, as forças de Wu continuaram a pressionar até alcançarem a capital. No dia chi-mao o wang Chao de Ch'u foge. No keng-ch'eng (um dia depois), o wang de Wu entra em Ying.

Wu atingia, assim, o ponto alto de sua história até então, elevando a arte da guerra a novos patamares. No entanto, o feito tem consequências não muito auspiciosas para Ho-lü e é o que veremos no próximo e último texto da série. Aguarde e confie!

Ciao!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Escreva um comentário aí em baixo para o mundo saber o que você achou do post ou do blog. Se preferir, compartilhe o post e nos siga no Facebook ou no Google Plus.