I Ching, o Livro das Mutações - Livro Primeiro, Hexagrama 7: Shih / O Exército

Imagem de Shih, Exército, sétimo dos 64 hexagramas do I Ching, o Livro das Mutações

Esse texto faz parte da série a respeito do I Ching, o Livro das Mutações, que estamos publicando no blog semanalmente. A proposta é apresentar os textos sobre os 64 hexagramas publicados nos livros Primeiro e Terceiro do livro de Richard Wilhelm.

Para entender melhor o que é o I Ching, sugerimos dar uma olhada no post:


Para consultar o índice dos 64 hexagramas, basta acessar:


Conforme aprendemos no post do primeiro link acima, cada hexagrama inclui:

  • nome do hexagrama (卦名 guàmíng), que por si só já é repleto de simbolismos;
  • texto, também chamado julgamento ou oráculo, que revela em linguagem simbólica o significado do hexagrama e possui poucas frases, tendo a ele sido adicionados comentários e interpretações ao longo dos séculos, a fim de para ajudar o leitor a traduzir o ensinamento ancestral;
  • imagem ou símbolo, que apresenta uma mensagem adicional, com um modelo de conduta ou um conselho estratégico para lidar com a situação indicada pelo hexagrama; e
  • Os textos das linhas, em número de seis, indicam alternativas ou transformações possíveis das condições retratadas no hexagrama.

Além disso, antes de entrar nos detalhes acima, há uma espécie de introdução que está identificada como "nota do autor".

E isso é basicamente tudo que você precisa saber para continuar. E boa leitura!

Livro Primeiro (o Texto), Hexagrama 7: Shih / O Exército 



Nota do autor


Este hexagrama se compõe dos trigramas K´an , água, e K´un, terra. Simboliza, assim, a água subterrânea, acumulada debaixo da terra.

Da mesma forma, uma força militar jaz acumulada num povo; invisível na paz, porém disponível a qualquer momento como fonte de poder.

Os atributos dos dois trigramas básicos são:


  • Perigo no interior; e 
  • Obediência no exterior. 


Isso indica a natureza do exército, algo perigoso em seu interior e cuja manifestação externa exige disciplina e obediência.

A forte linha nove na segunda posição exerce o comando do hexagrama, tendo as demais linhas, todas maleáveis, como subordinadas. Essa linha representa um dirigente, pois encontra-se na posição central em um dos dois trigramas básicos.

Entretanto, como isso ocorre no trigrama inferior e não no superior, ela simboliza não o governante mas o eficiente general que mantém o exército obediente através de sua autoridade.

Julgamento


O EXÉRCITO necessita de perseverança e de um homem forte.
Boa fortuna sem culpa.

O exército é uma massa que necessita de organização para tornar-se uma força de combate.

Sem uma disciplina firme nada se pode alcançar. Porém tal disciplina não pode ser atingida através de meios violentos.

Ela requer um homem forte que conquiste o coração do povo, despertando-lhe o entusiasmo. Para que ele possa desenvolver suas habilidades, necessita da completa confiança de seu dirigente, o qual, por sua vez, deve-lhe conferir a responsabilidade total enquanto a guerra durar.
Porém uma guerra é algo sempre perigoso, acarretando danos e devastação.

Por isso não se deve deflagrá-la apressada e impensadamente mas, como a um remédio venenoso, recorrer-lhe apenas em última instância. A causa justa, assim como o objetivo claro e compreensível da guerra, deve ser explicada ao povo por um líder experiente.

Somente quando existem objetivos de guerra bem definidos, aos quais o povo possa aderir em plena consciência, surgem a unidade e a força de convicção que conduzem à vitória. Mas o líder deve cuidar para que a paixão da guerra e o delírio do triunfo não levem a injustiças que não teriam a aprovação de todos.

Tendo como base a justiça e a perseverança, tudo irá bem.

Imagem


No meio da terra está a água:
a imagem do EXÉRCITO.
Assim o homem superior aumenta as massas através de sua generosidade para com o povo.

A água subterrânea jaz invisível dentro da terra.

Assim também o poder militar de um povo está invisivelmente presente nas massas. Quando o perigo ameaça, cada camponês torna-se soldado; ao final da guerra, ele retorna ao seu arado.

Aquele que se mostra magnânimo em relação ao povo conquista seu afeto e o povo que vive sob um governo generoso torna-se forte e poderoso. Só um povo economicamente forte pode ter relevância em termos de poderio militar.

Deve-se, portanto, cultivar esse poder através do incentivo das condições econômicas do povo e de um regime político humanitário.

Só se pode mover uma guerra vitoriosa quando existe entre o governo e o povo esta aliança invisível que faz com que o povo se sinta protegido pelo governo, assim como a água subterrânea é protegida pela terra.

Textos das linhas


Soldados marchando com fuzis e caras pintadas, ilustra a seção sobre textos das linhas de Shih / O Exército - sétimo dos 64 hexagramas do I Ching, o Livro das Mutações

Linha móvel na primeira posição


Seis na primeira posição significa:
Um exército deve ser posto em movimento ordenadamente.
Se não há boa ordem, o infortúnio ameaça.

Ao começo de um empreendimento militar a ordem é imprescindível. Deve haver uma causa justa e válida, a obediência e coordenação das tropas precisam ser bem organizadas, pois do contrário o fracasso será inevitável.

Linha móvel na segunda posição


Nove na segunda posição significa:
No meio do exército.
Boa fortuna. Nenhuma culpa.
O rei concede uma tríplice condecoração.

O comandante deve estar no meio de seu exército. Deve manter-se em contato com ele e compartilhar as experiências positivas e negativas com as massas que comanda.

Só assim estará à altura das responsabilidades de seu cargo.

Ele necessita também do reconhecimento do governante. As condecorações que recebe são justificadas, pois não representam um privilégio pessoal.

O exército inteiro recebe as honrarias através daquele que está ao centro, o comandante.


Linha móvel na terceira posição


Seis na terceira posição significa:
Talvez o exército conduza cadáveres na carroça.
Infortúnio.

Duas explicações são possíveis aqui.

Uma indicaria derrota em virtude de alguém que, não sendo o legítimo dirigente, interfere no comando. A outra explicação é semelhante quanto ao sentido geral, porém interpreta diferentemente a expressão "conduzir cadáveres na carroça".

Nos enterros e nos sacrifícios aos mortos, era costume, na China, que aquele a quem se oferecia o sacrifício fosse representado por um menino de sua família, que sentava-se no lugar do morto e recebia as honrarias por ele.

Com base nesse costume interpreta-se o texto como significando que um "menino-cadáver" está sentado na carroça, isto é, que a autoridade não está sendo exercida pelos legítimos dirigentes, porém foi usurpada por outros.

Toda a dificuldade poderia ser resolvida com a hipótese de um erro de cópia.

O ideograma "fam", que significa "todos", teria sido confundido com "shih", que significa cadáver. Neste caso o significado seria de que, se a multidão assumir a liderança do exército (viajando na carroça), o infortúnio se seguirá.

Linha móvel na quarta posição


Seis na quarta posição significa:
O exército retrocede. Nenhuma culpa.

Quando diante de um inimigo superior, contra o qual a luta seria inútil, uma retirada ordenada seria a única medida acertada, porque através dessa retirada o exército evitaria a derrota e a desintegração.

Não é de modo algum uma prova de coragem ou força insistir, apesar das condições, em lançar-se numa luta inútil.


Linha móvel na quinta posição


Seis na quinta posição significa:
Há caça no campo. É favorável capturá-la.
Sem culpa. Que o mais velho lidere o exército.
O mais moço conduz cadáveres.
A perseverança traz infortúnio.

A caça está no campo. Abandonou sua morada, a floresta, e irrompeu nos campos, devastando-os.

Isso significa uma invasão inimiga. Neste caso, luta enérgica e castigo são perfeitamente justificáveis, desde que conduzidos de acordo com os regulamentos.

Não devem degenerar num tumulto selvagem em que todos procuram defender-se isoladamente. Ainda que contasse com a máxima perseverança e coragem, isso levaria ao infortúnio.

O exército deve ser chefiado por um comandante experiente. Trata-se de mover uma guerra, e não de deixar que a turba trucide todos os que caírem em suas mãos, pois nesse caso a derrota seria inevitável e, apesar de toda persistência, o infortúnio ameaçaria.

Linha móvel na sexta posição


Seis na sexta posição significa:
O grande príncipe emite ordens,
funda estados, outorga feudos a famílias.
Não se deve utilizar homens inferiores.

A guerra termina com sucesso; conquistou-se a vitória e o rei reparte estados e feudos entre seus vassalos leais.

Nessa ocasião é importante não permitir que homens inferiores cheguem ao poder. Se contribuíram dando ajuda, devem ser pagos em dinheiro.

Mas não se lhes deve conceder terras nem direitos senhoriais para que não ocorram abusos.

Depois de tudo

E aqui alcançamos o final do texto sobre o hexagrama Shih / O Exército , da primeira parte do livro I Ching, o Livro das Mutações.

Caso tenha interesse, pode adquirir o livro clicando na imagem a seguir:



Para consultar o índice dos hexagramas, clique:


Próximo hexagrama:
  • 8. Pi / Manter-se Unido (Solidariedade).

Hexagrama anterior:
  • 6. Sung / Conflito.


---

Créditos e referências

Ilustrações e fotos creditadas na ordem em que aparecem no post.


Clique e acesse o conteúdo completo >>

I Ching, o Livro das Mutações - Livro Primeiro, Hexagrama 6: Sung / Conflito

Imagem de Sung, Conflito, sexto dos 64 hexagramas do I Ching, o Livro das Mutações

Esse texto faz parte da série a respeito do I Ching, o Livro das Mutações, que estamos publicando no blog semanalmente. A proposta é apresentar os textos sobre os 64 hexagramas publicados nos livros Primeiro e Terceiro do livro de Richard Wilhelm.

Para entender melhor o que é o I Ching, sugerimos dar uma olhada no post:


Para consultar o índice dos 64 hexagramas, basta acessar:


Conforme aprendemos no post do primeiro link acima, cada hexagrama inclui:

  • nome do hexagrama (卦名 guàmíng), que por si só já é repleto de simbolismos;
  • texto, também chamado julgamento ou oráculo, que revela em linguagem simbólica o significado do hexagrama e possui poucas frases, tendo a ele sido adicionados comentários e interpretações ao longo dos séculos, a fim de para ajudar o leitor a traduzir o ensinamento ancestral;
  • imagem ou símbolo, que apresenta uma mensagem adicional, com um modelo de conduta ou um conselho estratégico para lidar com a situação indicada pelo hexagrama; e
  • Os textos das linhas, em número de seis, indicam alternativas ou transformações possíveis das condições retratadas no hexagrama.

Além disso, antes de entrar nos detalhes acima, há uma espécie de introdução que está identificada como "nota do autor".

E isso é basicamente tudo que você precisa saber para continuar. E boa leitura!

Livro Primeiro (o Texto), Hexagrama 6: Sung / Conflito



Nota do autor


O trigrama superior, cuja imagem é o céu, tende a subir e o trigrama inferior, a água, tende por sua natureza a descer. O movimento dos dois componentes básicos é divergente, o que gera a idéia de conflito.

O atributo do Criativo é a força, o do Abismal é o perigo, a astúcia. Quando a astúcia tem a força diante de si, há conflito.

Há uma terceira indicação de conflito em termos de caráter, pela reunião de uma profunda astúcia no interior e uma forte decisão no exterior. Um tal caráter provoca conflito.

Julgamento


CONFLITO.
Você é sincero e está sendo impedido.
Deter-se cautelosamente no meio do caminho traz boa fortuna.
Ir até o fim traz infortúnio.
É favorável ver o grande homem.
Não é favorável atravessar a grande água.

O conflito surge quando alguém julga estar certo mas encontra oposição. Sem a convicção de se estar certo, a oposição conduz à astúcia ou a um abuso violento, mas não ao conflito aberto.

Quando se está envolvido num conflito a única salvação está numa lúcida e firme prudência, disposta a buscar conciliação indo ao encontro do oponente a meio caminho. Conduzir a luta até seu amargo fim é nefasto mesmo quando se tem razão, porque através dessa atitude se perpetua a inimizade.

É importante ir ver o grande homem, isto é, um homem imparcial cuja autoridade seja suficiente para solucionar o conflito pacificamente ou garantir uma decisão justa.

Por outro lado deve-se evitar "atravessar a grande água" em época de discórdia, isto é, começar empreendimentos perigosos, pois estes só teriam sucesso caso houvesse uma união de forças.

O conflito interno enfraquece, impedindo assim a vitória sobre o perigo externo.

Imagem


O céu e a água movimentam-se em sentido oposto: a imagem do CONFLITO.
Assim, o homem superior, em todas as suas negociações, cuidadosamente considera o começo.

A imagem indica que as causas do conflito encontram-se latentes nas tendências opostas dos dois trigramas. Quando essas tendências divergentes aparecem, o conflito torna-se inevitável.

Assim, para que se possa evitá-lo, tudo deve ser cuidadosamente considerado desde o início. Se os direitos e os deveres são definidos com precisão ou se num grupo as orientações espirituais convergem, a causa do conflito fica, de antemão, eliminada.

Textos das linhas


Foto noturna em preto e branco de uma casa lotérica (lotaria), ilustra a seção sobre textos das linhas de Sung / Conflito - sexto dos 64 hexagramas do I Ching, o Livro das Mutações

Linha móvel na primeira posição


Seis na primeira posição significa:
Se não se perpetuar a questão,
haverá uma pequena maledicência.
Ao final, chega a boa fortuna.

Enquanto a luta encontra-se em seus primórdios, o melhor que se pode fazer é abandoná-la. Principalmente diante de um adversário mais forte, não é aconselhável deixar que o conflito chegue à instância de decisão.

Assim pode ainda ocorrer uma discussão áspera, mas ao final tudo irá bem.

Linha móvel na segunda posição


Nove na segunda posição significa:
Não se pode lutar, volta-se para casa e cede-se.
As pessoas de sua cidade, trezentos lares,
permanecem livres de culpa.

Na luta contra um adversário superior, a retirada não é uma vergonha. Quando alguém se retira a tempo, evita más conseqüências.

Se, movido por um falso amor-próprio, entrasse numa luta desigual, provocaria com isso sua própria desgraça. Uma sábia conciliação nesse caso beneficiará toda a comunidade, que assim não será arrastada ao conflito.



Linha móvel na terceira posição


Seis na terceira posição significa:
Alimentar-se da antiga virtude induz à perseverança.
Perigo. Ao final chega a boa fortuna.
Se acaso você está a serviço de um rei,
não procure encargos.

Há aqui uma advertência sobre o perigo que implica a tendência à expansão.

O homem só tem posse duradoura sobre o que foi ganho honestamente através de méritos. Tal patrimônio pode ser ocasionalmente questionado, mas como se trata de propriedade legítima, não poderá ser roubado.

Ele não pode perder aquilo que pela força de seu próprio ser lhe corresponde. Quando se coloca a serviço de um superior, só evitará o conflito não procurando obter prestígio através de seus trabalhos.

O que importa é que a tarefa seja realizada. Que as honrarias sejam deixadas aos outros.

Linha móvel na quarta posição


Nove na quarta posição significa:
Ele não pode lutar,
volta e submete-se ao destino.
Modifica-se e encontra a paz na perseverança.
Boa fortuna.

Isso indica alguém cuja atitude interna ao início não encontra paz. Ele não se sente bem em sua situação e deseja alcançar uma posição melhor, mesmo que através do conflito.

Ao contrário da linha na segunda posição, aqui se está lidando com um adversário mais fraco e, portanto, se poderia vencer. Mas ele não pode lutar, pois em sua consciência sabe ser isso injustificável.

Assim sendo, recua, aceitando seu destino. Modifica sua atitude e encontra a paz duradoura na harmonia com a lei eterna.

Isso traz boa fortuna.


Linha móvel na quinta posição


Nove na quinta posição significa:
Lutar diante dele traz suprema boa fortuna.

Aqui surge o árbitro do conflito. Poderoso e justo, é capaz de fazer prevalecer o que é correto.

Pode-se confiar a ele um litígio sem temor. Aquele que tiver razão encontrará suprema boa fortuna.

Linha móvel na sexta posição


Nove na sexta posição significa:
Mesmo que, por um acaso,
alguém seja presenteado com um cinto de couro,
ao final da manhã lhe terá sido arrancado três vezes.

Descreve-se aqui alguém que levou o conflito até seu amargo fim e triunfou. Recebe uma condecoração.

Porém, sua felicidade não durará. Ele será atacado continuamente e o resultado é um conflito sem fim.

Depois de tudo

E aqui alcançamos o final do texto sobre o hexagrama Sung / Conflito, da primeira parte do livro I Ching, o Livro das Mutações.

Caso tenha interesse, pode adquirir o livro clicando na imagem a seguir:



Para consultar o índice dos hexagramas, clique:


Próximo hexagrama:
  • 7. Shih / O Exército.


Hexagrama anterior:


---

Créditos e referências

Ilustrações e fotos creditadas na ordem em que aparecem no post.


Clique e acesse o conteúdo completo >>

I Ching, o Livro das Mutações - Livro Primeiro, Hexagrama 5: Hsu / A Espera (Nutrição)

Imagem de Hsu, Espera (Nutrição), quinto dos 64 hexagramas do I Ching, o Livro das Mutações

Esse texto faz parte da série a respeito do I Ching, o Livro das Mutações, que estamos publicando no blog semanalmente. A proposta é apresentar os textos sobre os 64 hexagramas publicados nos livros Primeiro e Terceiro do livro de Richard Wilhelm.

Para entender melhor o que é o I Ching, sugerimos dar uma olhada no post:


Para consultar o índice dos 64 hexagramas, basta acessar:


Conforme aprendemos no post do primeiro link acima, cada hexagrama inclui:

  • nome do hexagrama (卦名 guàmíng), que por si só já é repleto de simbolismos;
  • texto, também chamado julgamento ou oráculo, que revela em linguagem simbólica o significado do hexagrama e possui poucas frases, tendo a ele sido adicionados comentários e interpretações ao longo dos séculos, a fim de para ajudar o leitor a traduzir o ensinamento ancestral;
  • imagem ou símbolo, que apresenta uma mensagem adicional, com um modelo de conduta ou um conselho estratégico para lidar com a situação indicada pelo hexagrama; e
  • Os textos das linhas, em número de seis, indicam alternativas ou transformações possíveis das condições retratadas no hexagrama.

Além disso, antes de entrar nos detalhes acima, há uma espécie de introdução que está identificada como "nota do autor".

E isso é basicamente tudo que você precisa saber para continuar. E boa leitura!

Livro Primeiro (o Texto), Hexagrama 5: Hsu / A Espera (Nutrição)



Nota do autor


Todos os seres necessitam do alimento que vem do alto. Porém, a doação do alimento tem seu tempo próprio, e por ele se deve esperar.

O hexagrama mostra as nuvens no céu trazendo a chuva para alegria de tudo o que cresce e provendo a humanidade com comida e bebida.

A chuva virá em seu tempo próprio. Não se pode forçá-la, deve-se esperá-la.

A idéia de espera é também sugerida pelos atributos dos dois trigramas: a força no interior e diante dela, perigo.

A força diante do perigo não se precipita, mas, ao contrário, é capaz de esperar. A fraqueza diante do perigo torna-se inquieta, e não tem a paciência para a espera.


Julgamento


A ESPERA.
Se você é sincero, tem a luz e o sucesso.
A perseverança traz boa fortuna.
É favorável atravessar a grande água.

A espera não é uma esperança vazia. Possui a certeza interior de alcançar o seu objetivo. Só essa certeza confere a luz única que conduz ao sucesso.

Isso leva à perseverança que traz boa fortuna e provê a força para atravessar a grande água.

Alguém se encontra diante de um perigo que deve ser superado. Fraqueza e impaciência nada conseguirão. Só o forte pode enfrentar seu destino, pois, graças à sua segurança interior, ele é capaz de resistir.

Essa força manifesta-se através de uma incorruptível veracidade para consigo mesmo.

Só quando se é capaz de ver as coisas diretamente, tais como são na realidade, sem se deixar enganar nem iludir, é que surge uma luz que permite reconhecer o caminho para o sucesso.

A este reconhecimento deve seguir-se uma atuação resoluta e perseverante, pois só quem enfrenta seu destino de modo decidido o realizará. Assim, se poderá atravessar a grande água, isto é, tomar uma decisão e vencer o perigo.

Imagem


Nuvens se elevam no céu:
a imagem da ESPERA.
Assim o homem superior come e bebe, permanece alegre e de bom humor.

Quando as nuvens se elevam nos céus, é sinal de chuva. Não há nada a fazer senão esperar que a chuva caia.

O mesmo ocorre na vida quando o destino articula seus movimentos. Não se deve ceder a preocupações nem procurar moldar o destino com intervenções prematuras.

Ao contrário, deve-se, com tranquilidade, fortificar o corpo, comendo e bebendo, e o espírito, através da alegria e do bom humor.

O destino virá no seu tempo devido e então se estará preparado.

Textos das linhas


Paisagem de uma planície com gramas e céu azul ao fundo, ilustra a seção sobre textos das linhas de Hsu / A Espera (Nutrição) - quinto dos 64 hexagramas do I Ching, o Livro das Mutações

Linha móvel na primeira posição


Nove na primeira posição significa:
A espera na planície.
É favorável esperar no duradouro.
Nenhuma culpa.

O perigo ainda está longe. Espera-se na vasta planície.

As circunstâncias ainda são simples, mas pressente-se já o que se aproxima. Em tal caso deve-se manter a vida em seu ritmo regular enquanto for possível.

Só assim se evitará um desperdício prematuro de forças e se escapará de erros e culpas que mais tarde enfraqueceriam.


Linha móvel na segunda posição


Nove na segunda posição significa:
A espera na areia.
Há alguma maledicência.
O final traz boa fortuna.

O perigo aproxima-se pouco a pouco. A areia está próxima à margem do rio e a água significa perigo.

Aumentam os desentendimentos. Nessas épocas cresce facilmente uma intranquilidade geral.

Os homens culpam-se uns aos outros. Quem permanecer sereno conseguirá que tudo chegue a bom termo.

A difamação terminará por emudecer, caso não seja alimentada por réplicas ofendidas.


Linha móvel na terceira posição


Nove na terceira posição significa:
A espera no lodo
gera a chegada do inimigo.

O lodo que está sendo tragado pelas águas não é um bom lugar para a espera. Ao invés de concentrar as forças para atravessar o rio numa só investida, alguém faz uma tentativa prematura, que o conduz apenas até o lodo.

Uma situação tão desfavorável atrai os inimigos do exterior, que naturalmente aproveitam-se disso. Só com seriedade e cautela se conseguirá evitar danos.

Linha móvel na quarta posição


Seis na quarta posição significa:
A espera no sangue.
Saia do buraco.

A situação é extremamente perigosa, muito grave. Tornou-se agora uma questão de vida ou morte.

É iminente o derramamento de sangue. Não se pode avançar nem retroceder.

Alguém encontra-se isolado como se estivesse num buraco. Deve-se, então, simplesmente perseverar e deixar que o destino se realize.

Essa tranquilidade, que não agrava a situação com iniciativas próprias, é o único caminho que conduz à saída do perigoso fosso.


Linha móvel na quinta posição


Nove na quinta posição significa:
A espera junto ao vinho e ao alimento.
A perseverança traz boa fortuna.

Mesmo em meio ao perigo há intervalos de tranquilidade nos quais o homem se sente relativamente bem. Se possuir suficiente força interior, aproveitará a pausa fortalecendo-se para uma nova luta.

Ele deve ser capaz de desfrutar do momento sem se deixar desviar de sua meta, pois a perseverança é necessária para se permanecer vitorioso.

O mesmo acontece na vida pública. Não se pode alcançar tudo ao mesmo tempo.

A suprema sabedoria consiste em permitir às pessoas esses intervalos de recuperação, com os quais se vivifica a alegria no trabalho até se chegar ao término da tarefa.

Jaz oculto aqui o segredo de todo o hexagrama. Este difere do hexagrama OBSTÁCULO (39), pois na espera o homem está seguro de sua meta e por isso não perde a serenidade nascida da alegria interior.

Linha móvel na sexta posição


Seis na sexta posição significa:
Alguém cai no buraco.
Chegam três hóspedes que não foram convidados.
Honra-os, e ao final virá boa fortuna.

A espera acabou: já não se pode mais evitar o perigo. Alguém cai no buraco e tem que aceitar o inevitável.

Tudo parece ter sido em vão. Porém, justamente nesse momento extremo ocorre uma imprevista mudança.

Sem qualquer movimento de sua parte, faz-se uma intervenção externa. Ao início não se sabe se tal intervenção visa à salvação ou à destruição.

Em tais circunstâncias deve-se manter a mente alerta sem deixá-la recuar num gesto de recusa teimosa, para então acolher respeitosamente a nova alternativa. Desta maneira se sairá afinal do perigo e tudo irá bem.

O destino com frequência traz felizes reviravoltas em formas que ao início parecem estranhas.

Depois de tudo

E aqui alcançamos o final do texto sobre o hexagrama Hsu / A Espera (Nutrição), da primeira parte do livro I Ching, o Livro das Mutações.

Caso tenha interesse, pode adquirir o livro clicando na imagem a seguir:



Para consultar o índice dos hexagramas, clique:


Próximo hexagrama:

Hexagrama anterior:


---

Créditos e referências

Ilustrações e fotos creditadas na ordem em que aparecem no post.


Clique e acesse o conteúdo completo >>

I Ching, o Livro das Mutações - Livro Primeiro, Hexagrama 4: Meng / A Insensatez Juvenil

Imagem de Meng, Insensatez Juvenil, quarto dos 64 hexagramas do I Ching, o Livro das Mutações

Esse texto faz parte da série a respeito do I Ching, o Livro das Mutações, que estamos publicando no blog semanalmente. A proposta é apresentar os textos sobre os 64 hexagramas publicados nos livros Primeiro e Terceiro do livro de Richard Wilhelm.

Para entender melhor o que é o I Ching, sugerimos dar uma olhada no post:


Para consultar o índice dos 64 hexagramas, basta acessar:


Conforme aprendemos no post do primeiro link acima, cada hexagrama inclui:

  • nome do hexagrama (卦名 guàmíng), que por si só já é repleto de simbolismos;
  • texto, também chamado julgamento ou oráculo, que revela em linguagem simbólica o significado do hexagrama e possui poucas frases, tendo a ele sido adicionados comentários e interpretações ao longo dos séculos, a fim de para ajudar o leitor a traduzir o ensinamento ancestral;
  • imagem ou símbolo, que apresenta uma mensagem adicional, com um modelo de conduta ou um conselho estratégico para lidar com a situação indicada pelo hexagrama; e
  • Os textos das linhas, em número de seis, indicam alternativas ou transformações possíveis das condições retratadas no hexagrama.

Além disso, antes de entrar nos detalhes acima, há uma espécie de introdução que está identificada como "nota do autor".

E isso é basicamente tudo que você precisa saber para continuar. E boa leitura!

Livro Primeiro (o Texto), Hexagrama 4: Meng / A Insensatez Juvenil



Nota do autor


Este hexagrama nos apresenta a juventude e a insensatez de duas maneiras. O trigrama superior, Kên, tem como imagem a montanha e o inferior, K'an, tem como imagem a água.

A fonte que brota no sopé da montanha é a imagem da juventude inexperiente.

O atributo do trigrama superior é a Quietude, o atributo do inferior é o Abismal, perigo. Manter-se imóvel e perplexo diante de um perigoso abismo é também um símbolo de Insensatez Juvenil.

Mas os dois trigramas indicam ainda o caminho através do qual a Insensatez Juvenil pode ser superada.

A água tende necessariamente a seguir fluindo. Quando a fonte brota, não sabe, a princípio, para onde se dirigirá.

Entretanto, através de seu constante fluir preenche as depressões que impedem seu progresso e assim atinge o sucesso.

Julgamento


A INSENSATEZ JUVENIL tem sucesso.
Não sou eu quem procura o jovem insensato, é o jovem insensato quem me procura.
À primeira consulta eu respondo.
Se ele pergunta duas ou três vezes, torna-se importuno.
Ao que se torna importuno não dou nenhuma informação.
A perseverança é favorável.

Na juventude a insensatez não chega a ser um mal. Apesar dela, podemos chegar ao sucesso.

Para isso é necessário encontrar um instrutor experiente e ter a atitude correta em relação a ele. O jovem deve em primeiro lugar reconhecer sua inexperiência e procurar o instrutor.

Somente tal modéstia e interesse podem assegurar-lhe encontrar a necessária receptividade expressa na respeitosa aquiescência por parte do instrutor. Este deve esperar tranquilamente até ser procurado.

Não deve oferecer-se espontaneamente.


Só assim poderá a instrução se realizar no tempo certo e do modo adequado.

A resposta de um instrutor à pergunta do aprendiz deve ser clara e precisa como a que deseja obter aquele que consulta o oráculo. Ela deve então ser aceita como chave para solução de dúvidas e como base para decisão.

A insistência em perguntas tolas e desconfiadas serve apenas para incomodar o instrutor que deve ignorá-las em silêncio, assim como o oráculo que responde apenas uma vez, recusando as questões movidas pela dúvida.

Finalmente, valendo-se ainda da perseverança que não enfraquece até dominar, ponto por ponto, a aprendizagem, se chegará a um grande sucesso. O hexagrama aconselha, então, tanto ao instrutor quanto ao aprendiz.

Imagem


Uma fonte surge na base da montanha: a imagem da juventude.
Assim o homem superior fortalece seu caráter graças à meticulosidade em tudo que faz.

A fonte consegue fluir e superar a estagnação, preenchendo todas as depressões que encontra em seu caminho. Do mesmo modo, a formação do caráter consiste na meticulosidade que nada omite, porém, como a água, contínua e gradualmente preenche todos os espaços vazios e assim segue adiante.

Textos das linhas


Baixo relevo de um homem atrás de grades, ilustra a seção sobre textos das linhas de Meng / A Insensatez Juvenil - quarto dos 64 hexagramas do I Ching, o Livro das Mutações

Linha móvel na primeira posição


Seis na primeira posição significa:
Para fazer com que o insensato se desenvolva
é favorável aplicar a disciplina.
Deve-se remover os grilhões.
Continuar assim traz humilhação.

A lei é o começo da educação. A juventude, em sua inexperiência, tende, ao início, a encarar tudo de maneira descuidada, como uma brincadeira.

Deve-se então mostrar-lhe a seriedade da vida.

É benéfico procurar o autodomínio através de uma rigorosa disciplina. Aquele que brinca com a vida nada realizará.

Mas a disciplina não deve degenerar em um treinamento militar, pois com o tempo isso teria um efeito humilhante sobre o educando, bloqueando até mesmo suas forças.

Linha móvel na segunda posição


Nove na segunda posição significa:
Suportar aos insensatos com benevolência traz boa fortuna.
Saber como tratar as mulheres traz boa fortuna.
O filho está apto a administrar a casa.

Essa linha representa um homem privado de poder externo, porém dotado da necessária força espiritual para suportar o peso de suas responsabilidades. Ele possui a superioridade interior e a força que lhe permitem tolerar gentilmente as deficiências decorrentes da insensatez humana.

Frente às mulheres enquanto sexo mais fraco, cabe uma atitude semelhante. Deve-se compreendê-las e mostrar-lhes reconhecimento com um espírito cavalheiresco.

Somente unindo força interna e discrição externa se poderá assumir a responsabilidade do comando de um organismo social de maiores proporções e obter um verdadeiro sucesso.


Linha móvel na terceira posição


Seis na terceira posição significa:
Não tome a uma jovem que,
ao ver um homem de bronze,
perde o domínio de si mesma.
Nada é favorável.

Uma pessoa fraca e inexperiente, lutando para ascender, perde facilmente sua própria individualidade se, diante de uma personalidade forte numa alta posição, passa a imitá-la como um escravo.

Essa atitude assemelha-se à de uma jovem que logo se entrega ao encontrar um homem forte. Não se deve ser complacente para com tal aproximação servil, pois isso seria nocivo tanto para o educando quanto para o educador.

A dignidade de uma jovem exige que ela espere até ser cortejada. É, pois, indigno tanto oferecer quanto aceitar tal oferecimento.

Linha móvel na quarta posição


Seis na quarta posição significa:
Insensatez juvenil limitada traz humilhação.

Não há esperanças para a insensatez juvenil quando se deixa enredar em fantasias ocas. Quanto mais teimosamente se aferrar a essas fantasias irreais, mais atrairá humilhações sobre si.

Diante da limitada insensatez, frequentemente o educador não terá outra saída senão abandoná-la a si própria durante algum tempo, sem protegê-la da humilhação decorrente de seu comportamento.

Muitas vezes este é o único caminho para a salvação.


Linha móvel na quinta posição


Seis na quinta posição significa:
Insensatez infantil traz boa fortuna.

Uma pessoa inexperiente que busca instrução com simplicidade, como uma criança, tem tudo a seu favor. Pois aquele que sem arrogância se subordina ao instrutor será certamente auxiliado.

Linha móvel na sexta posição


Nove na sexta posição significa:
Ao castigar a insensatez,
não é favorável cometer abusos.
É favorável apenas coibir abusos.

Às vezes, um insensato incorrigível deve ser punido. Aquele que não dá ouvidos às advertências deve sentir as consequências em sua própria carne.

A punição aqui difere de quando sacudimos alguém pela primeira vez, repreendendo-o por seu erro. Mas a aplicação da punição não deve ser conduzida com raiva, e sim limitar-se a uma defesa objetiva contra abusos injustificados.

O castigo nunca é um fim em si mesmo. Deve servir apenas ao restabelecimento da ordem.

Isso se aplica tanto à educação, quanto às medidas de um governo frente a uma população culpada de abusos. A intervenção do governo deve ser sempre preventiva e ter como único objetivo a segurança e a tranquilidade públicas.

Depois de tudo

E aqui alcançamos o final do texto sobre o hexagrama Meng / A Insensatez Juvenil, da primeira parte do livro I Ching, o Livro das Mutações.

Caso tenha interesse, pode adquirir o livro clicando na imagem a seguir:



Para consultar o índice dos hexagramas, clique:


Próximo hexagrama:

Hexagrama anterior:


---

Créditos e referências

Ilustrações e fotos creditadas na ordem em que aparecem no post.


Clique e acesse o conteúdo completo >>

I Ching, o Livro das Mutações - Livro Primeiro, Hexagrama 3: Chun / Dificuldade Inicial

Imagem de Chun, Dificuldade Inicial, terceiro dos 64 hexagramas do I Ching, o Livro das Mutações

Esse texto faz parte da série a respeito do I Ching, o Livro das Mutações, que estamos publicando no blog semanalmente. A proposta é apresentar os textos sobre os 64 hexagramas publicados nos livros Primeiro e Terceiro do livro de Richard Wilhelm.

Para entender melhor o que é o I Ching, sugerimos dar uma olhada no post:


Para consultar o índice dos 64 hexagramas, basta acessar:


Conforme aprendemos no post do primeiro link acima, cada hexagrama inclui:

  • nome do hexagrama (卦名 guàmíng), que por si só já é repleto de simbolismos;
  • texto, também chamado julgamento ou oráculo, que revela em linguagem simbólica o significado do hexagrama e possui poucas frases, tendo a ele sido adicionados comentários e interpretações ao longo dos séculos, a fim de para ajudar o leitor a traduzir o ensinamento ancestral;
  • imagem ou símbolo, que apresenta uma mensagem adicional, com um modelo de conduta ou um conselho estratégico para lidar com a situação indicada pelo hexagrama; e
  • Os textos das linhas, em número de seis, indicam alternativas ou transformações possíveis das condições retratadas no hexagrama.

Além disso, antes de entrar nos detalhes acima, há uma espécie de introdução que está identificada como "nota do autor".

E isso é basicamente tudo que você precisa saber para continuar. E boa leitura!

Livro Primeiro (o Texto), Hexagrama 3: Chun / Dificuldade Inicial



Nota do autor


O nome do hexagrama, Chun, representa propriamente um talo de grama que, no seu esforço de crescimento, encontra um obstáculo. Disso resulta o significado de Dificuldade Inicial.

O hexagrama indica a maneira como o céu e a terra dão origem aos seres individuais. Esse primeiro encontro entre o céu e a terra é cercado por dificuldades.

O trigrama inferior Chên é o Incitar, seu movimento tende para o alto, sua imagem é o trovão. O trigrama superior K´an é o Abismal, o perigoso; seu movimento tende para baixo, sua imagem é a chuva.

A situação é, portanto, de um denso caos. A atmosfera está carregada de trovão e chuva. Porém, o caos se dissolve.

Enquanto o Abismal desce, o movimento que tende para o alto ultrapassa o perigo. A tempestade traz alívio de tensão e todos os seres respiram aliviados.

Julgamento


DIFICULDADE INICIAL traz sublime sucesso favorecendo através da perseverança.
Nada deve ser empreendido.
É favorável designar ajudantes.

Tempos de crescimento implicam em dificuldades. Assemelham-se a um primeiro nascimento.

Mas essas dificuldades surgem da profusão de seres que lutam por adquirir forma. Tudo está em movimento; assim, com perseverança, há perspectivas de grande sucesso, apesar do perigo.

Quando tais épocas aparecem no destino do homem, tudo encontra-se ainda informe e obscuro. Portanto, é preciso esperar, pois qualquer movimento prematuro poderia ocasionar infortúnio.

É também de grande importância não permanecer sozinho. Devem-se convocar ajudantes, para com eles superar o caos. Isso não significa que se devam contemplar passivamente os acontecimentos.

É necessário cooperar e participar, encorajando e orientando.

Imagem


Nuvens e trovão:
a imagem da DIFICULDADE INICIAL.
Assim, o homem superior atua desembaraçando e pondo em ordem.

As nuvens e o trovão são representados por linhas ornamentais definidas, isto é, a ordem já está implícita dentro do caos da Dificuldade Inicial.

Assim também o homem superior deve, nesses momentos iniciais, estruturar e ordenar o vasto caos reinante, da mesma forma com que se desembaraçam os fios de seda emaranhados, juntando-os em meadas.

Para que cada um encontre o seu lugar entre a infinidade dos seres é necessário tanto separar quanto unir.

Textos das linhas


Foto de mulheres em uma corrida de obstáculos, ilustra a seção sobre textos das linhas de Chun / Dificuldade Inicial - terceiro dos 64 hexagramas do I Ching, o Livro das Mutações

Linha móvel na primeira posição


Nove na primeira posição significa:
Hesitação e obstáculo
É favorável permanecer perseverante.
É favorável designar ajudantes.

Se alguém encontra obstáculos ao início de um empreendimento, não deve forçar o avanço e sim deter-se para refletir. Entretanto não deve se deixar desviar, mantendo a constância e a perseverança de modo a não perder de vista sua meta.

É importante procurar o auxílio certo. Só o encontrará evitando a arrogância e associando-se a seus semelhantes com espírito de humildade.

Desse modo atrairá aqueles que o ajudarão a enfrentar as dificuldades.

Linha móvel na segunda posição


Seis na segunda posição significa:
As dificuldades se acumulam.
O cavalo e a carroça se separam.
Ele não é um malfeitor.
Deseja cortejar no momento oportuno.
A jovem é casta, não se compromete.
Dez anos e então ela se compromete.

Alguém está diante de dificuldades e obstáculos. Repentinamente há uma mudança, como se alguém chegasse com cavalo e carroça, e os desatrelasse.

Isso ocorre tão inesperadamente que desconfia-se ser o recém-chegado um malfeitor. Pouco a pouco se verifica que ele não tem más intenções, mas procura estabelecer amizade e oferecer ajuda.

Mas o oferecimento não deve ser aceito, pois não procede da fonte certa. Deve-se esperar até que o prazo se cumpra; dez anos formam um ciclo completo de tempo.

As condições normais retornam para si próprias, e então podemos nos unir ao amigo que nos está destinado.

Usando a imagem de uma noiva que permanece fiel a seu amado em meio a graves conflitos, o hexagrama dá um conselho para essa condição excepcional. Quando, em épocas de dificuldades, um obstáculo é encontrado e um alívio inesperado é oferecido por uma fonte estranha, deve-se proceder com cautela, evitando assumir compromissos decorrentes de tal ajuda.

Em caso contrário, a liberdade de decisão seria tolhida. Caso se aguarde o momento adequado, tudo se tranqüilizará e o que se almejava será alcançado.


Linha móvel na terceira posição


Seis na terceira posição significa:
Quem caça o veado sem o guarda-florestal
só poderá se perder na floresta.
O homem superior compreende os sinais do tempo
e prefere desistir.
Continuar traz humilhação.

Se um homem quer caçar sem guia numa floresta desconhecida, se perderá. Não se deve tentar escapar das dificuldades de maneira irrefletida e sem orientação.

O destino não se deixa enganar. Um esforço prematuro, sem a necessária orientação, conduz ao fracasso e ao infortúnio.

Assim, o homem superior, identificando as sementes do que está para acontecer, prefere renunciar a um desejo do que provocar o fracasso e o infortúnio, tentando consegui-lo pela força.

Linha móvel na quarta posição


Seis na quarta posição significa:
O cavalo e a carroça se separam.
Busque união.
Ir adiante traz boa fortuna.
Tudo atua de modo favorável.

Alguém se encontra numa situação na qual o dever impõe agir, mas não dispõe de força suficiente.

Surge uma oportunidade para se fazer contatos. Deve-se aproveitá-la.

Um homem não deve permitir que uma falsa reserva ou um falso orgulho o detenha. É sinal de clareza interior dar o primeiro passo, mesmo quando isso envolve um certo grau de abnegação.

Não é vergonhoso aceitar ajuda numa situação difícil. Caso se encontre o ajudante certo, tudo irá bem.


Linha móvel na quinta posição


Nove na quinta posição significa:
Dificuldades em abençoar.
Uma pequena perseverança traz boa fortuna.
A grande perseverança traz infortúnio.

Alguém se encontra numa situação na qual é impossível exprimir suas boas intenções de modo a que tomem forma, e sejam compreendidas.

Outras pessoas interpõem-se e deformam tudo o que se fez.

É preciso então ser cauteloso e proceder por etapas. Não se deve forçar a realização de algo grandioso, pois o sucesso só é possível quando já se dispõe da confiança geral.

Somente o trabalho realizado em silêncio, com lealdade e consciência, poderá, pouco a pouco, levar a situação a se esclarecer e os obstáculos a desaparecerem.

Linha móvel na sexta posição


Seis na sexta posição significa:
O cavalo e a carroça separam-se.
Derramam-se lágrimas de sangue.

As dificuldades iniciais são pesadas demais para algumas pessoas. Elas ficam presas e já não encontram mais a saída. Cruzam os braços e renunciam à luta.

Uma tal resignação é o que há de mais triste. Por isso Confúcio faz a seguinte observação a respeito dessa linha:

Derramam-se lágrimas de sangue: não se deve persistir numa tal atitude.

Depois de tudo

E aqui alcançamos o final do texto sobre o hexagrama Chun / Dificuldade Inicial, da primeira parte do livro I Ching, o Livro das Mutações.

Caso tenha interesse, pode adquirir o livro clicando na imagem a seguir:



Para consultar o índice dos hexagramas, clique:


Próximo hexagrama:

Hexagrama anterior:


---

Créditos e referências

Ilustrações e fotos creditadas na ordem em que aparecem no post.


Clique e acesse o conteúdo completo >>